Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
Eleições 2020

As prefeituras do Brasil divididas por 29 partidos

Nove siglas comandam as 45 cidades do sul. Em Santa Catarina, são 16 partidos diferentes no comando dos 295 municípios
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 30/11/2020 - 13:44
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As urnas indicam uma geografia. Embora as realidades distintas da eleição municipal em relação à estadual e federal, claros sinais foram dados das urnas neste primeiro e segundo turnos das disputas pelas prefeituras. Dos 5.570 municípios brasileiros, apenas Macapá, a capital do Amapá - por conta da crise energética - ainda não elegeu seu mandatário. De resto, um novo Brasil politicamente falando nasceu da votação pelos eleitores brasileiros.

Em todo o país, são 29 siglas comandando 5.569 municípios. Enquanto que 3,1 milhões de votos foram necessários para eleger Bruno Covas (PSDB) em São Paulo, o maior município brasileiro, 864 votos haviam sido suficientes, no último dia 15, para fazer de Alaor Machado (PP), o novo prefeito de Serra da Saudade, em Minas Gerais, menor município do país com seus pouco mais de 1 mil habitantes.

Em Santa Catarina, 707 votos bastaram para que Julcimar Lorenzetti (MDB) se tornasse, no dia 15, o novo prefeito de Santiago do Sul, o menor município do Estado, que conta com pouco mais de 1,2 mil habitantes. Já Adriano Silva (Novo) precisou, neste domingo, 29, de 145.269 votos para, em segundo turno, tornar-se o prefeito do maior município catarinense, Joinville.

O nacional se repete aqui

O MDB segue o maior partido brasileiro em número de prefeituras: são 784, uma substancial redução em relação às eleições passadas. O segundo maior em prefeituras pelo Brasil é o PP, com o comando de 685 municípios.

O mesmo cenário foi registrado em Santa Catarina: o MDB lidera com 96 prefeituras seguido pelo PP, 52.

Essa ordem se reproduz no sul de Santa Catarina, onde o MDB conquistou 14 e o PP ganhou 13 prefeituras. Idem na Amrec, com os cinco municípios emedebistas e os três progressistas. Na Amesc as duas siglas também lideram, empatando, cada uma com cinco cidades. Na Amurel, inverte a orde , com cinco dos pepistas e quatro dos emedebistas.

Santa Catarina - prefeitos por partidos

MDB - 96

PP - 52 

PSD - 42

PSDB - 32

PL - 27

PSL - 13

PT - 11

DEM - 7

Podemos - 3

PDT - 3

Republicanos - 1

Patriota - 1

PSB - 1

PSC - 1

Cidadania - 1

Novo - 1

Tucanos e pessedistas

O PSD é o terceiro partido do Brasil em número de prefeituras: 654. Em Santa Catarina, idem: terceiro lugar para o partido do ex-governador Raimundo Colombo, que faturou 42 prefeituras. No sul, foram quatro, duas na Amurel, uma na Amrec e uma na Amesc.

No país a quarta sigla é o PSDB: 520 municípios comandados por tucanos. Em Santa Catarina, também é o quarto com 32. No sul, é o terceiro: cinco municípios sob comando do partido, sendo três na Amrec e dois na Amesc. Não haverá, a partir de 2021, tucanos prefeitos na Amurel.

Sul de Santa Catarina - prefeitos por partidos
(Amrec + Amesc + Amurel)

MDB - 14

PP - 13

PSDB - 5

PSD - 4

PSL - 4

PL - 2

PSB - 1

PSC - 1

PT - 1

DEM e PL

O quinto partido do Brasil em número de prefeitos é o Democratas: 464. Em Santa Catarina, o DEM é apenas oitavo: vai comandar sete municípios, nenhum deles no sul.

O sexto do país, PL, fez 345 prefeitos. Entre os municípios catarinense o Partido Liberal é o quinto, com 27, sendo dois no sul: um na Amesc (Eder Mattos, em Meleiro), um na Amurel (Neri Vandresen, em Rio Fortuna).

A esquerda

O PDT é o partido de esquerda com melhor desempenho no Brasil em nível de prefeituras neste ano: elegeu 314 prefeitos. Mas fez apenas três em Santa Catarina, nenhum no sul.

O PSB vem em segundo entre as siglas de esquerda: 252 prefeituras país afora. Apenas uma em Santa Catarina, e foi no sul, Rosenvaldo Júnior, em Imbituba.

Os demais

PTB e Republicanos fecham a lista dos dez maiores partidos em números de prefeitos no país, com 212 e 211, respectivamente. Destaque para o decréscimo do PT, que chegou a ser o terceiro em 2008 e 2012 e agora, 2020, sai das urnas apenas como décima primeira força: elegeu 183 prefeitos, 11 em Santa Catarina, apenas um no sul, o prefeito Salésio, em Santa Rosa de Lima, na Amurel.

Cidadania, PSC e Podemos, que aparecem logo atrás do PT na lista nacional, elegeram prefeitos em Santa Catarina. O Cidadania, antigo PPS, ganhou na pequena cidade de Ibiam. O PSC fez o prefeito de Jaguaruna. O Podemos ganhou o segundo turno em Blumenau e já havia faturado, também, em Balneário Camboriú e Mafra.

O PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, saiu da eleição apenas em décimo sexto no Brasil, com 90 prefeituras. Mas em Santa Catarina foi a sexta força, pois terá 13 municípios sob seu comando, sendo quatro no sul: Capivari de Baixo (prefeito Vicente Costa), Imaruí (Patrick) e Laguna (Samir do Kilojão), e um na Amesc (Evandro Scaini, no Balneário Arroio do Silva).

Ao lado dos pequenos Partido da Mulher Brasileira (PMB), Democracia Cristã (DC) e Partido Trabalhista Cristão (PTC) o Novo também elegeu apenas um prefeito neste ano: e com destaque, Adriano Silva, no segundo turno em Joinville. Trata-se do primeiro prefeito do Novo no Brasil.

Abaixo, a lista geral de prefeituras por partidos, comparando com as últimas eleições:

G1 / Reprodução