Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

As novas caras do Governo Carlos Moisés

Coordenador da NSC TV em Criciúma vai fazer parte da nova gestão
Denis Luciano
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 08/12/2018 - 11:15
Fotos: Susi Padilha / Divulgação
Fotos: Susi Padilha / Divulgação

Mais quatro anúncios foram feitos pelo governador eleito Carlos Moisés nessa sexta-feira. Entre as novidades, está incorporado à equipe o jornalista Ricardo Dias, natural de Tubarão e que coordenava o jornalismo da NSC TV em Criciúma. Ele será o secretário-executivo de Comunicação do futuro governo. Além dele, foram apresentados Lucas Esmeraldino (para a Secretaria do Desenvol-vimento Econômico Sustentável e Turismo), Douglas Borba (Casa Civil) e o coronel João Neves, que chefiará a Casa Militar.

“Uma convocação do comandante tem que aceitar”, define Esmeraldino, figura de destaque na campanha de Carlos Moisés e que concorreu ao Senado, terminando a disputa em terceiro lugar. “Agora é mostrar Santa Catarina para o mundo, mostrar todo o nosso potencial”, aponta. Já pensando no turismo e na atração de investidores como filões da sua atuação, o secretário destaca que “o Brasil não é só Rio de Janeiro, nós somos uma potência para receber indústrias, é um Estado seguro, é um Estado confiável. As pessoas podem vir morar, podem vir trabalhar”.

Esmeraldino reconhece que tem poucas informações da pasta que comandará. “Estou recebendo a função agora e ainda não consegui estudar todas as estruturas, tudo o que está englobado nessa importante pasta. Na próxima semana é que eu vou ver item por item e poderei falar sobre os meus projetos para a pasta”. Entre as competências da secretaria que ele chefiará estão órgãos como a Aresc (Agência Reguladora do Estado), Inmetro, Santur, Jucesc (Junta Comercial), Fapesc e IMA.

Pode mudar

A união do Turismo ao Desenvolvimento Econômico foi comentada pelo futuro secretário. “O próprio Bolsonaro pensou em unir essas áreas, mas voltou atrás e deixou o Turismo em um ministério só para ele. Então, eu semana que vem vou me reunir com a equipe de transição para saber se essa é mesmo a decisão final”, disse, reconhecendo que pode haver alguma mudança de planos.

A perda da cadeira no Senado, que ocorreu no voto e depois na Justiça contra Jorginho Mello (PR), já ficou no passado. “Eu fui candidato, mas as urnas não me quiseram. Foi uma campanha linda, eu só tenho a agradecer a todos os votos que recebi, mas agora eu vou trabalhar por Santa Catarina e o futuro está nas mãos de Deus”, completou.