Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Angelotti esclarece as negociações para a transmissão do Catarinense 2018

Competição corre o risco de não passar na TV
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 26/11/2017 - 14:59
(foto: divulgação)
(foto: divulgação)

A transmissão de jogos do Campeonato Catarinense 2018 na televisão corre riscos de não acontecer. A Federação Catarinense de Futebol negocia com o Rede Globo, que não mostra interesse em manter o sistema pay-per-view, dessa forma o lucro para as equipes seria bem menor do que nos anos anteriores. 

“Até o momento não tivemos uma resposta da Globo, tivemos uma reunião na quarta-feira (22). Demos um prazo para eles até o dia 15, para se posicionarem, na nossa proposta ou declinar. A proposta deles os clubes não aceitam, então precisam melhorar”, afirmou o presidente da Federação, Rubens Angelotti.

As negociações com a atual detentora dos direitos caminham a passos curtos, e a Federação Catarinense busca outras opções. A Globo deseja transmitir apenas um jogo por semana, passando também para a cidade onde a partida acontece. A RICTV Record aparece como uma alternativa viável.

“Eles fizeram a parte final da Série B e estão fazendo agora a Copa Santa Catarina. Temos bom relacionamento com eles, já entramos em contato. Precisamos de uma resposta, ainda não manifestaram interesse em se reunir. Acho meio difícil, devido a locação de material para a transmissão de jogos ao vivo não sendo na capital”, disse o presidente.

Angelotti acredita que a NSC TV faça uma cobrança com a Globo para adquirir os direitos, devido a ser o primeiro ano do grupo. Até 2017, o arrecadado com valores da TV aberta e do pay-per-view eram divididos. Na última edição o Criciúma recebeu aproximadamente R$ 600 mil.