Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Ampliar competitividade do gás é objetivo da Frente Parlamentar lançada na Fiesc 

O deputado Luiz Fernando Vampiro será o coordenador e buscará uma nova forma de abastecimento
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 24/10/2019 - 11:39
Foto: Divulgação / Alesc
Foto: Divulgação / Alesc

Foi lançada nesta quarta-feira, 23, a Frente Parlamentar da Competitividade do Gás Natural da Assembleia Legislativa coordenada pelo deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB). Durante evento realizado na FIESC, os participantes assinaram termo de cooperação com a finalidade de acompanhar as políticas públicas do gás natural, os programas e projetos sobre gás natural, bem como estimular o aumento do consumo de gás e a competitividade no setor.

O lançamento da frente aconteceu na primeira parte do encontro Troca de Ideias 2019 – 4ª edição, organizado pela SCGÁS e Câmara de Assuntos de Energia da FIESC, com a participação de deputados estaduais e representantes da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (ABEGÁS), Fundação Getúlio Vargas (FGV), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Golar Power Latam. 

Além do lançamento da Frente Parlamentar, o evento contou com exposições sobre a Chamada Pública de suprimento de gás natural para Santa Catarina, Novo Mercado de Gás, Chamada Pública do Gasoduto de Transporte Bolívia-Brasil (Gasbol) e leilões de energia.

De acordo com o deputado Luiz Fernando Vampiro, grandes marcas da indústria catarinense atualmente são atendidas com gás natural e encontram nesta energia a fonte de competitividade necessária para seus negócios, competindo nacional e internacionalmente. “Contudo, há um amplo espaço desabastecido e novos segmentos que clamam também por esse diferencial. O Extremo Sul, o Planalto Norte, a Serra Catarinense, o Oeste e o Meio-Oeste esperam a chegada do insumo para competirem em igualdade de condições no mercado, assim como setores como o de papel e celulose, o setor alimentício entre outros”, pontuou.

Representando o presidente da FIESC, o diretor jurídico Carlos José Curts lembrou que “a criação da frente parlamentar surge no
momento em que o gás e as energias no Brasil são revistas para um patamar mais competitivo, por isso, é muito importante parava FIESC sediar este evento e contribuir com os objetivos da frente”. 

O secretário da Casa Civil, Douglas Borba, disse que “o Governo tem tido amplo debate sobre a indústria catarinense. A criação de uma frente parlamentar contribui para viabilizar investimentos para ampliar a cobertura do gás em todo estado”. 

Segundo o coordenador da frente parlamentar, a iniciativa tem como finalidade acompanhar as políticas públicas, programas e projetos sobre gás natural, visando o aumento do consumo e competitividade no setor. “Além de indutor do desenvolvimento, o gás natural é um fundamental combustível de transição que levará para a ampliação da aplicação das energias renováveis. Em razão disso, criamos a Frente Parlamentar do Gás Natural para contribuir com o Estado de Santa Catarina visando à ampliação do acesso a esse combustível fundamental para a competitividade de diversos segmentos de consumo”, ressaltou Vampiro.

Para o parlamentar, é preciso assegurar condições para que o gás chegue na forma gasosa pelos dutos com infraestrutura suficiente e adequada nas diversas regiões e também na forma líquida, através do GNL – Gás Natural Liquido, importando através dos nossos portos e transportando às regiões pela logística adequada. “Devemos fortalecer a Agencia Reguladora ARESC, assegurando o exercício competente, equilibrado e justo neste contexto. Fomentar e apoiar o mercado livre. Construir com o governo do estado, todos os seus agentes em conjunto com o mercado, uma agenda propositiva, construtiva, que torne o Estado Catarinense referencia nacional na utilização deste energético”, concluiu Luiz Fernando Vampiro.