Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Agressor de mulheres condenado não pode ter cargo público

Projeto da vereadora Camila Nascimento foi aprovado nesta segunda-feira em Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 20/05/2019 - 18:18Atualizado em 21/05/2019 - 09:42
Vereadora Camila Nascimento / Divulgação
Vereadora Camila Nascimento / Divulgação

Com 15 votos favoráveis e uma abstenção, a Câmara de Criciúma aprovou nesta segunda-feira projeto de autoria da vereadora Camila Nascimento (PSD) que não permite a contratação para cargos públicos de condenados por agressão a mulheres. "Condenados em qualquer instância", referiu a autora, ao explicar o projeto antes da votação em plenário.

No projeto agora aprovado consta que "fica vedada a nomeação para os cargos em comissão e de confiança na administração pública, direta, indireta, fundos, fundações, autarquias, empresas públicas e no Poder Legislativo do município de Criciúma, de pessoas que tenham contra si condenação pela prática de violência contra a mulher".

Para justificar, a vereadora mencionou estatísticas. "No Brasil, 536 mulheres são agredidas por hora. Santa Catarina lidera o ranking de processos de violência contra a mulher tramitando, são mais de 40 mil", afirmou Camila.

Outra intenção da parlamentar, com a pauta, é colaborar para inibir os agressores. "Para que assim diminuam os casos de agressores de mulheres", apontou. O projeto parte agora para sanção do prefeito Clésio Salvaro.