Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Adelor Lessa faz projeções políticas

Na linha de projeções para 2018, foi a vez de o jornalista e colunista político Adelor Lessa falar sobre os fatos políticos que marcaram o início de 2018
Por Kelley Alves 12/01/2018 - 14:02Atualizado em 12/01/2018 - 14:18

Na linha de projeções para 2018, foi a vez de o jornalista e colunista político Adelor Lessa falar sobre os fatos políticos que marcaram o início de 2018 e que podem ser decisivos durante a eleição. O titular do programa Adelor Lessa, que retorna do período de férias na próxima segunda-feira, também comentou sobre as mudanças no processo eleitoral e acontecimentos que marcam o ano, como o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Confira:

Fundo Bilionário para campanhas

“É um absurdo! Tem a ver com a realidade vivida pelo país, o povo está descobrindo coisas que não tinha conhecimento. O Fundo Partidário foi a manutenção que foi questionada e se elevou a isso. O dinheiro gasto pelo poder público repassado para manutenção das campanhas e dos mandatos dos políticos é uma fortuna enquanto não se tem dinheiro para coisas básicas, como saúde".

Eduardo Moreira no governo de Santa Catarina

"Eduardo como governador tem possibilidade de decisões que venham beneficiar a cidade.  Importante ter compromissos do Eduardo com Criciúma. Talvez leve o Acélio Casagrande, o Ronaldo Carlessi, talvez um ou outro. A expectativa com esse período é que ele tente se viabilizar como candidato do partido a governador".

Eleição para governador

"Acho que nos encaminhamos para ter quatro candidatos dos partidos tradicionais. O PMDB um candidato, o PT terá o seu candidato, aí surge a dúvida dos outros. Esse jogo envolvendo PSD, PSDB e PP ainda é muito indefinido, especialmente por um ingrediente novo chamado DEM que pode levar uma parte gorda do PSD. Depende das conversas: o PMDB pode levar o PSD para lado dele e o PSDB, mas esse teria que abrir mão da cabeça de chapa, com interferência nacional".

Julgamento Lula

"Acho que será confirmada a condenação do Lula. Por 2 a 1 ou 3 a 0, pelas informações que circulam. Ele não será preso e acredito que ele será candidato. O prazo para as campanhas diminuiu. É muito pouco. A candidatura dele será registrada no último dia do prazo. O cartório não terá poder para impugnar a candidatura do Lula. O juiz obrigatoriamente terá que distribuir o processo, abrir para manifestação das partes, repassar ao MP, depois julgar, depois recurso... Quarenta dias é um tapa! Provavelmente Lula será candidato e a candidatura dele mantém o balão do Bolsonaro, um alimenta o outro, um é contraponto do outro. Os dois ficarão fortes no processo".

Cenário nacional

Acho que Lula será candidato, Bolsonaro será candidato e Alckmin vai lutar até o fim para também ser candidato. Não acredito que o Luciano Hulk vai se viabilizar, ele é a única novidade do processo. Também acho que o Henrique Meirelles não vai se viabilizar.