Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

2020 pode ser o ano de Paulo Gianezini no Criciúma

Goleiro, que atuou 14 vezes na B do ano passado, pode ganhar sequência de titular no Tigre
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 07/01/2020 - 13:55Atualizado em 07/01/2020 - 13:58
Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Uma das dúvidas para a temporada de 2020 no Tigre é a permanência do goleiro Luiz. O diretor de futebol do clube, Evandro Guimarães, trata com otimismo a permanência do capitão, que tem contrato até o fim do ano. Porém, seria necessária a readequação salarial. Para a função, outro jogador teve a continuidade no clube confirmada no fim do ano passado. Paulo Gianezini projeta um futuro de glórias com a camisa tricolor.

Em entrevista coletiva realizada no CT do Tigre, Gianezini falou sobre a renovação de contrato pelo período de mais um ano, mas não descartou continuar por mais tempo no clube, especialmente em caso de uma temporada positiva em 2020.

"Decidimos ficar no Criciúma mesmo tendo outras possibilidades, em conversa com empresários e família, e por minha vontade ficamos aqui, pela identificação que tive com o torcedor, clube e cidade. Quem sabem ficamos até mais tempo? Foi por um ano a renovação, temos a ideia de fazer um grande ano, subir o clube e quem sabe ter mais uma sequência no clube", analisou o goleiro.

Terceira opção em 2019, Gianezini vai ganhando espaço aos poucos. Com a saída de Bruno Grassi e a indefinição de Luiz, pode inclusive virar o titular da posição. O goleiro, no entanto, mantém-se focado, independente da titularidade ou não. "Tem que fazer o melhor para si mesmo e consequentemente o melhor para o Criciúma. O que fiz no ano passado já passou. Tenho que viver o presente e fazer o meu melhor", disse o goleiro, que atuou em 14 partidas na Série B do ano passado.

Foto: Heitor Araujo / 4oito

Curto período de pré-temporada

O Tigre terá, no total, 19 dias de preparação para o Campeonato Catarinense, que começa no dia 22. A pré-temporada iniciou tardiamente e, para não perder tempo, começou com trabalhos físicos e com bola. Na avaliação do preparador físico William Hauptman, o tempo ideal seria de 30 dias de preparação. Gianezini comentou também sobre o curto tempo até a estreia na temporada, contra o Concórdia.

"Há um desgaste maior pelo pouco tempo que a gente tem até a nossa estreia. A gente sabe que larga atrás dos clubes sem calendário, temos que correr atrás desse tempo perdido e dar o nosso melhor. Sabemos da dificuldade que vamos ter no ano. São três campeonatos que se decidem no mata-mata e isso se define na parte mental de cada um", avaliou o goleiro, que também falou sobre a própria preparação no período das férias. 

"Me cuidei nas férias, tive um trabalho de academia, fiz um trabalho com um amigo meu que faz essa recuperação. O professor Maurício tá muito bem preparado para nos deixar nas melhores condições, mesmo que no dia 22 a gente não esteja no auge, estaremos em bom nível para fazer um grande jogo", finalizou Gianezini.