Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Hamilton x Verstappen: a rivalidade do século!

Ambos travaram batalha ferrenha pela vitória mais uma vez neste domingo
Thiago
Por Thiago 21/06/2021 - 09:45Atualizado em 21/06/2021 - 10:58

Schumacher x Hakkinen, Alonso x Schumacher, Hamilton x Massa, Alonso x Vettel, Hamilton x Rosberg, Vettel x Hamilton... Foram tantos duelos na Formula 1 desde o início dos anos 2000 que fica complicado de avaliar onde está, na história, o grande duelo de momento entre um heptacampeão e um jovem talento em em seu nível mais alto.

O único que mais se aproxima é o embate de 2006. Schumacher, sete vezes campeão do mundo e em reta final de carreira, contra Alonso, um jovem espanhol que havia conquistado o título em 2005. A diferença, neste caso, é que o espanhol dominou a primeira metade de campeonato, e a Ferrari só foi começar a reagir a partir do GP dos Estados Unidos, inclusive com Felipe Massa tendo forte colaboração auxiliando o alemão. Tanto que desde aquele momento, Alonso só venceu uma prova, e Schumacher chegou a ser líder por uma corrida, mas perdeu na última etapa, no Brasil.

Foto: AFP

Agora, o momento é outro. Hamilton continua o mesmo dos sete títulos, e Verstappen, com um carro também muito competitivo, conseguindo brigar por poles e vitórias, travam um duelo histórico desde a primeira etapa. Diferente do duelo de 2006, não existe um domínio claro de uma equipe em momentos distintos, mas uma guerra declarada entre Red Bull e Mercedes, que vai ser decidida não apenas nas pistas, mas no emocional, psicológico e mental, quase como Hunt x Lauda no filme Rush (sem que ninguém se acidente, claro).

O campeonato deste ano anda tão disputado que até o GP da França, que tem um dos piores circuitos do calendário, sempre corridas mornas por lá, foi bem movimentada. Verstappen venceu, e ainda contou com uma revanche do que aconteceu em Barcelona, uma vitória na estratégia, que deixou Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, desconcertado. Hamilton liderou a maioria das voltas em Paul Ricard, mas em nenhum momento esteve claro que iria vencer, o oposto do que vinha acontecendo nas corridas anteriores.

4oito

Deixe seu comentário