Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Vacina da Covid: 100% de sucesso. Será?

Por Renato Matos 17/07/2020 - 12:32Atualizado em 17/07/2020 - 12:33

Lemos que a empresa de biotecnologia americana Moderna divulgou detalhes da vacina que vem desenvolvendo contra o novo coronavírus. O título numa conceituada revista nacional de economia e negóciospega pesado: 100% de sucesso! Cita como fonte de tanto otimismo artigo publicado esta semana no New England Jornalof Medicine, uma das revistas médicas de maior prestígio no mundo.

Antes de entramos nos detalhes, é importante que entendamos como medicamentos –e vacinas – são testadas. São os ensaios clínicos. Existem fases a serem ultrapassadas. Na fase 1 o medicamento/vacina é testado em um pequeno grupo de pessoas. O objetivo é estabelecer segurança e/ou tolerância, também tentando avaliar a dose apropriada. 

A fase 2 também é considerada inicial, mas usa um número maior de indivíduos que na fase anterior. Já existe uma amostragem mais elaborada. Agora os cientistas já estão começando a avaliar a eficácia, sempre buscando mais dados de segurança.

Já a fase 3 é desenhada para ser definitiva. São usadas grandes amostras, com técnicas refinadas de amostragem e escolha de grupo controle – que não usam o medicamento e servem para comparação. Geralmente são testadas milhares de
pessoas, muitasvezes em diversos países.

Os dados obtidos são então analisados por sofisticadas técnicas estatísticas. Tendo passado com sucesso por estas 3 fases, o medicamento é considerado apto para ser utilizado.

Voltando à vacina da Moderna: oque diz o artigo da New Englandque gerou tanta euforia?

Tem o título de “Imunogenicidade de uma candidata a vacina contra o Sars-CoV-2”. Há interesse especial da classe científica por utilizar uma técnica diferente das usuais, usando o RNA mensageiro.

Relata os achados preliminares de um estudo de fase 1, quando foram avaliados 45 adultos sadios, de 18 a 55 anos de idade. O objetivo era avaliar a segurança e a  capacidade de gerar resposta imune. Foram administradas 2 doses com um intervalo de 28 dias.

O resultado foi adequado em todos os participantes e nenhum efeito colateral significativo foi observado. Termina dizendo que “estes achados suportam a exploração adicional desta vacina”. 

A velocidade com que foi desenvolvidaé fantástica. Do início dos estudos até a fase 1 foram apenas6 meses. O tempo habitualéde 3 a 9 ANOS. Apesar do bom resultado, a vacina da Moderna está na fase 1. 

As de Oxford e a chinesa Sinovac já estão sendo testadas no Brasil – e estão em fase 3.

A corrida para ser a “primeira vacina” será boa. 

Esperamos que seja rápida.

4oito

Deixe seu comentário