Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Notas de repúdio contra o vergonhoso posicionamento do Ministério da Saúde

Por Dr. Renato Matos 24/01/2022 - 09:35 Atualizado em 24/01/2022 - 09:35

O Colegiado dos Professores Titulares da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo publicou uma nota de solidariedade e apoio ao Professor Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho, Coordenador da Disciplina de Pneumologia daquela entidade.

Carlos Carvalho foi o coordenador do Grupo de Trabalho instituído a pedido do Ministério da Saúde, que reuniu inúmeros especialistas, representantes de diversas Sociedades Médicas, para redigir as diretrizes para tratamento ambulatorial da Covid-19.

Depois de descartável e inútil consulta pública, o documento foi aprovado pela CONITEC, apesar de insensata votação contrária dirigida por entidades politicamente enviesadas.

Como de praxe, o documento foi enviado à Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, do Ministério da Saúde – que, até onde sabemos, nunca rejeitou uma diretriz aprovada pela CONITEC.

Porém, em publicação assinada pelo oftalmologista Helio Angotti Neto, a diretriz para tratamento da Covid-19 foi rejeitada.

Ficou famosa uma tabela apresentada na página 24 do documento.

Entre outras bobagens, afirma que há ensaios clínicos randomizados e controlados provando a eficácia da Hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, enquanto não existiriam tais estudos para as vacinas.

Repetindo: vacinas não seriam eficazes, nem seguras, pelo posicionamento da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde.

A Hidroxicloroquina, sim.

Estudantes de medicina e profissionais de saúde que tenham aprendido a avaliar publicações médicas sabem como é injustificável essa posição.

Não se discute mais o papel da Hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 há muito tempo, no mundo todo – não há mais dúvidas quanto a falta de eficácia nesse contexto. Não é opinião – é fato.

Ainda perplexo, um grupo de docentes, profissionais de saúde e pesquisadores brasileiros criou um abaixo assinado contra a nota antivacina e a rejeição do documento da CONITEC.

A velocidade com que se multiplicam as assinaturas mostra o repúdio daqueles que desde o início da pandemia vêm buscando oferecer aos brasileiros o melhor que a ciência produziu.

No corpo do documento, palavras duras, fruto da desilusão com a forma que a pandemia vem sendo conduzida a nível federal: “causa enorme preocupação o fato de que as rédeas do Ministério da Saúde estejam sob a posse da ideologia, da desinformação e, principalmente, da ignorância. O comportamento do Ministério da Saúde transgride não somente os princípios da boa Ciência, mas avança a passos largos para consolidar a prática sistemática de destruição de todo um sistema de saúde”. 

Aos interessados, acesso via chng.it/nqvhYtfG, via @change_br.

Já assinei.

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito