Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Zairo Casagrande questiona homenagem no Parque Centenário

Vereador contesta que poderia haver sobreposição de homenagens no local, já batizado como Maximiliano Gaidzinski
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 23/09/2019 - 14:21Atualizado em 23/09/2019 - 14:28
Foto: Arquivo / A Tribuna
Foto: Arquivo / A Tribuna

O batizado do Parque Centenário gerou uma mini-polêmica em Criciúma. Na sexta-feira, 20, o prefeito Clésio Salvaro decretou que o parque passaria a se chamar Altair Guidi, em homenagem ao ex-prefeito. Questionou-se, então, que aí poderia haver uma sobreposição de honrarias.

Um dos que contestaram a medida foi o vereador Zairo Casagrande (PSD). A posição do vereador é de que o local pode já ter sido batizado, como Maximiliano Gaidzisnki, empresário já falecido.

“Em hipótese alguma se questiona este ou aquele homenageado. Pelo entendimento que se tem, o centro de eventos Maximiliano Gaidzinski é composto de uma série de equipamentos, como por exemplo o memorial Dino Gorini, bem no meio do Parque Centenário. Presume-se que tudo o que está ali chama-se centro Maximiliano Gaidzinski”, pontuou Zairo.

O vereador protocolou um pedido para que a Câmara de Vereadores peça um parecer jurídico para entender melhor o assunto e determinar se há ou não sobreposição de homenagens. A avaliação da prefeitura é de que o parque se chamaria Altair Guidi e, dentro dele, estaria também o centro Maximiliano Gaidzinski.