Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Vereador comenta polêmica com Salvaro e explica o projeto controverso

Ideia de Ademir Honorato é não permitir vereadores em secretarias sem renunciar
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 13/03/2018 - 16:17
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

O vereador de Criciúma Ademir Honorato planeja um projeto que impeça os vereadores de assumirem secretarias sem renunciar. Recentemente o prefeito Clésio Salvaro comentou a situação e chamou o parlamentar de demagogo. Honorato não tem pressa e disse que a ideia pode virar projeto ao longo do mandato, que vai até o fim de 2020.

“Se ser demagogo é lutar pelo povo, defender ele, brigar por menos impostos, brigar para não deixar aumentar os impostos, se isso ai é ser demagogo ele tem razão, só que não”, disse, comentando a polêmica com Salvaro.

De acordo com o vereador, os moradores querem isso. Por enquanto Honorato conversa e negocia com os colegas parlamentares. Ele comparou a situação com a Câmara dos Deputados, onde muitos ocupam o cargo de ministro, mas dependendo da votação o governo realiza manobras para garantir votos.

“Esse projeto está na casa, não protocolei ainda, estou conversando com os vereadores, é preciso dialogar. Com essa entrevista aí, eu até fiquei surpreso. Esse projeto diz que ele é secretário ou vereador. É só a gente ver por Brasília, quando tem uma votação importante desse tudo”, analisou.

Honorato garante que o projeto não tem relação com o fato de Arleu da Silveira, vereador mais votado de Criciúma nas eleições de 2016, com 3.431 votos, estar ocupando a Secretaria de Governo. Disse ainda que a medida valorizaria os suplentes.

“Como ele é uma pessoa muito necessária, de alta confiança, gabaritada para aquilo ali, para ser um secretário. Então como ele tem essa confiança do prefeito, ele simplesmente pode se liberar e deixar o suplente assumir como titular, isso é um gesto muito importante”, finalizou o vereador.