Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Verba da Copa do Brasil não se destina ao futebol no Tigre

Segundo diretor de futebol Waldeci Rampinelli, os R$ 1,230 milhões líquidos vão aos cofres do clube
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma, SC, 13/04/2021 - 16:54
Grupo recebeu premiação de R$ 300 mil após eliminar a Ponte Preta (Foto: Celso da Luz / Criciúma EC)
Grupo recebeu premiação de R$ 300 mil após eliminar a Ponte Preta (Foto: Celso da Luz / Criciúma EC)

A verba da Copa do Brasil após o avanço à terceira fase da competição não foi revertida ao futebol, de acordo com o diretor de futebol, Waldeci Rampinelli. "É um dinheiro que cai nos cofres do clube e o presidente sabe o que fazer. Não temos influência e nem direcionamento a esta verba", afirmou o dirigente em entrevista ao Timaço da Rádio Som Maior antes da partida contra o Metropolitano.

No total das três fases da competição, o Tigre já recebeu R$ 2,945 milhões em premiação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) - R$ 570 mil da primeira fase, R$ 675 mil da segunda e R$ 1,7 milhões da terceira. Se avançar às oitavas de final, o Tigre receberá mais R$ 2,7 milhões.

Segundo Rampinelli, dos últimos R$ 1,7 milhões, apenas R$ 1,230 milhões foram aos cofres do clube: 5% do total foi pago de INSS e mais 5% ao sindicato dos atletas. Os jogadores, responsáveis pela façanha, receberam premiação de R$ 300 mil.

Aquele jogo contra a Ponte Preta, empate em 1 x 1 e com vitória do Tigre nos pênaltis, já faz parte do passado. Segundo Rampinelli, o foco total agora é no Catarinense: se evitar o rebaixamento, inclusive, Wilsão pode ser efetivado como técnico para o segundo semestre. 

Na última sexta-feira, antes da vitória contra o Metropolitano, um grupo de seis jogadores, incluindo Alemão, Eduardo e Moacir, conversou com o departamento de futebol e a presidência do clube. 

"Falar em grande grupo torna-se, às vezes, dispersivo. Mostramos a estes seis atletas o que e como queremos, e ouvir o que a gente pode fazer neste momento. Uma conversa interna de cobrança bilateral", apontou Rampinelli. "Tentamos passar aos jogadores o que queríamos após a passagem contra a Ponte Preta, que não nos ilud