Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Valor do arroz deve permanecer mais caro por "um bom tempo"

Pacote de cinco quilos pode chegar a R$ 45 no valor final da gôndola
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 19/09/2020 - 16:37
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

Quem passa pelas gôndolas dos supermercados e se depara com o preço do arroz mais elevado do que antes da pandemia, terá que se acostumar, pois a previsão é de que o valor do quilo continuará mais elevado "por um bom tempo". Essa é a projeção dos supermercadistas, que enfrentam diversos fatores que colaboraram para o aumento do produto. 

Para o vice-presidente regional Sul da Associação Catarinense dos Supermercadistas (Acats), Nazareno Dorneles, o valor elevado deve se estabilizar por um certo período. "Nós temos conversado muito com os outros colegas das outras regiões e também com os outros estados e eles ficam nos perguntando: 'vocês no Sul, que representam 80% da produção de arroz, como está o valor?' E a gente diz que o arroz se reposicionou, o preço dele saiu de um patamar e foi para outro de uma maneira muito rápida. A sensação que a  gente tem nos últimos 30 dias, é de que ele vai ficar estabilizado nesse valor de R$ 5 a 7 por quilo por um bom tempo", explicou Dorneles ao programa Ponto Final nesta sexta-feira, 18. 

Conforme Dorneles, já se percebe uma queda no consumo do produto por parte dos clientes. "É um dos itens que a gente mais comercializa em quantidade e já percebemos que as pessoas diminuíram o consumo por conta do preço. Aqui no Sul, o repasse do produto não foi igual ao que repassávamos anteriormente, fazendo com que a nossa margem ficasse reduzida até mesmo para acompanhar o mercado", comentou. 

Antes da pandemia, o valor do quilo do arroz girava em torno de R$ 2,49 e o cinco quilos ficava entre R$ 9 a 11. "Hoje o preço promocional no estado é de R$ 23 e o preço normal de gôndola é de até R$ 45", enfatizou. 

Segundo o vice-presidente, diversos fatores colaboraram para a aumento do valor. "O fator mais predominante é o volume de consumo e o outro é a quantidade de exportação para o continente asiático. O valor do dólar está alto e o pouco resultado no plantio na colheita também colabora para o aumento", finalizou. 

Os vilões da alta no preço do arroz

 

Tags: arroz