Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

SC é o maior produtor de maçã do Brasil

Apenas de São Joaquim, pomares representam 26% do total no país
Por Redação Florianópolis, SC, 27/04/2022 - 17:55
Foto: Divulgação/ Epagri
Foto: Divulgação/ Epagri

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A Epagri/Ciram realizou o mapeamento por imagem de satélite de 15.684ha de pomares de maçã em Santa Catarina e confirmou que São Joaquim se consolida como o maior produtor da fruta no Brasil, com uma área de 8.692ha, representando 26% de todos os pomares do país. A pesquisa também serviu para corroborar que Santa Catarina segue na liderança dessa cadeia produtiva, reforçando os levantamentos do IBGE que afirmam que o Estado responde por aproximadamente 48% da área plantada no Brasil.

O estudo foi realizado por Kleber Trabaquini, pesquisador em sensoriamento remoto da Epagri/Ciram. Ele explica que utilizou imagens de satélite que cobrem o estado a cada cinco dias. No total, foram oito imagens do satélite Landsat-8 e sete imagens do satélite Sentinel-2.

“Estas imagens permitem a identificação exata da cultura e a estimativa de área de cada pomar. Os extensionistas da Epagri também tiveram papel fundamental na pesquisa, oferecendo apoio de campo a fim de melhorar a precisão do mapeamento”, relata o pesquisador.

Produção em 30 municípios

A pesquisa apurou que a produção em Santa Catarina se concentra em 30 municípios. Cinco deles representam 82% da área cultivada no estado: São Joaquim (55%), Fraiburgo (11%), Bom Jardim da Serra (8%), Urubici (4%) e Urupema (4%). Os cinco maiores produtores de Santa Catarina totalizam 12.913ha, ou 39% de toda área do Brasil. No país, a área total de maçã está estimada em torno de 32.900ha, segundo o último levantamento do IBGE.

“São Joaquim contava com uma área de 7.519ha em 2017, segundo o último censo agropecuário do IBGE, o que demonstra uma tendência de expansão de plantio”, contextualiza Kleber.

Fotos: Divulgação/Epagri

De acordo com Kleber, as informações geradas auxiliam principalmente nas estimativas de safra mais precisas, pois se utilizam de dados de satélite e, ao mesmo tempo, podem ser analisadas expansões ou redução de área em um curto período, já que as imagens podem ser acessadas a cada cinco dias. “Além disso, através destes dados torna-se possível a espacialização dos pomares a nível municipal, demonstrando não apenas a área, mas também em qual tipo de solo, altitude, declividade, horas de frio e vertente de plantio de onde os pomares estão localizados”, detalha o pesquisador. 

No Brasil são produzidas aproximadamente 1.300 milhãom de toneladas de maçã por ano, basicamente em cinco estados. Segundo o IBGE, Santa Catarina lidera este ranking com uma produção anual de 635 mil toneladas, seguido por Rio Grande do Sul com 628 mil toneladas, Paraná com 30 toneladas, São Paulo com quatro toneladas e Minas Gerais com três toneladas. Desta forma, Santa Catarina representa 49% de toda produção nacional de maçã.

Congresso Brasileiro de Fruticultura

O pesquisador Kléber Trabaquini apresentou um pouco deste trabalho no minicurso “A ciência do sensoriamento remoto orbital aplicado à fruticultura”, realizado na manhã desta quarta-feira, 27, durante o XXVII Congresso Brasileiro de Fruticultura, que acontece em Florianópolis até o dia 29.

O Congresso é o maior e mais tradicional evento de fruticultura no país, que acontece há 50 anos. Cerca de 1,2mil pesquisadores, extensionistas, professores, alunos, e técnicos de empresas públicas e privadas estão na capital catarinense para participar de palestras, minicursos, seminários, fóruns, encontro nacional, entre outras atividades.

A organização é da Epagri em parceria com a UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF).

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito