Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Salvaro diz que a prefeitura já investiu R$ 200 milhões no Materno Infantil

Prefeito espera por parceria com o Governo do Estado para reduzir o gasto de R$ 1 milhão mensal na unidade
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 14/05/2018 - 16:28Atualizado em 14/05/2018 - 16:32

Em entrevista exclusiva na manhã desta segunda-feira (14) ao Programa Adelor Lessa, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, falou sobre a relação entre a prefeitura e o Hospital São José (HSJ). De acordo com o político, existe uma dívida de aproximadamente R$ 6 milhões, que será resolvida após definições envolvendo o Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC).

“O Hospital São José é um grande parceiro do Governo. Aquilo que o município não consegue atender, compramos do Hospital São José. Ocorre que o Governo do Estado tem nesse contrato de gestão compartilhada um processo de contratualização, repassando R$ 750 mil por mês como forma de incentivo. O município não passa valor algum, apenas compra serviços, girando em torno de R$ 180 mil”, explicou Salvaro.

O prefeito acredita que com a inauguração da nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Próspera, os serviços contratados no HSJ diminuam. Disse também que é praticamente impossível assinar algum contrato para o repasse de recursos. A situação da saúde fica pior na cidade pelos gastos com o HMISC, o prefeito calcula que para manter o funcionamento da unidade foram investidos R$ 200 milhões nos últimos 20 anos.

“O Estado está falando, e nesse por enquanto já foram 20 anos. É o único hospital de Santa Catarina mantido totalmente com recursos próprios do município. É R$ 1 milhão por mês que sai da tesouraria do município”, afirmou Salvaro. A ideia é que o Governo do Estado passe a contribuir com a administração.