Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Rodovias da Amrec começarão a ganhar novas pinturas em janeiro

Ideia é iniciar os trabalhos pelas áreas em piores condições de conservação
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 18/12/2019 - 15:29Atualizado em 18/12/2019 - 15:31
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O governo do estado mudou a forma como são reparadas as rodovias estaduais. Agora é distribuído um valor por região, com o Projeto Recuperar. A empresa Sinalizadora Rodoviária (Sina-Rodo) venceu uma licitação, no valor de R$ 423,5 mil, em contrato válido para fazer reparos na sinalização horizonal e vertical das rodovias existentes nos municípios da Amrec. 

“Agora vai para a assinatura de contrato com a empresa, deve iniciar os trabalhos só no ano que vem”, contou o diretor executivo da Amrec, Lei Alexandre. “Como não vai ter nada nesse ano, vamos dar um giro nas rodovias e então vamos começar pelo trecho que tiver pior, nessa questão da sinalização”, completou.

A ideia é que no começo de janeiro as obras de recuperação previstas neste edital iniciem em Criciúma, Içara, Balneário Rincão, Nova Veneza, Forquilhinha, Cocal do Sul, Siderópolis, Morro da Fumaça, Treviso, Orleans, Lauro Müller e Urussanga. O contrato vale até o dia 31 de março.

Novo edital tapa-buraco

Foi lançado anteriormente um edital para a contratação de uma empresa que seria responsável pela operação tapa-buraco na região, a Crema Construções venceu, mas acabou desistindo. O valor era de R$ 1,46 milhão. “Na sexta-feira, abre novamente aquela proposta de R$ 1,4 milhão para tapar buracos”, citou Lei.

A ideia é que as obras sigam até julho, o precedimento será parecido com as pinturas, começando por onde estiver pior.

Um edital para obras de mobilidade

As empresas participantes devem ser conhecidas ainda nesta semana, com lance na casa dos R$ 460 mil. Depois seguirá com a parte burocrática, identificando se as empresas estão habilitadas para participarem da licitação. “Demora porque a cada questionamento é um novo procedimento”, pontuou.