Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Rampinelli projeta mudanças estruturais e promete um futebol forte no Tigre

Diretor de futebol recebeu a equipe do Portal 4oito na tarde desta segunda-feira
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma, SC, 18/01/2021 - 19:16Atualizado em 19/01/2021 - 00:19
Rampinelli falou sobre adaptações feitas no CT do Tigre (Foto: Heitor Araujo)
Rampinelli falou sobre adaptações feitas no CT do Tigre (Foto: Heitor Araujo)

O diretor de futebol do Criciúma, Waldeci Rampinelli, recebeu a reportagem do Portal 4oito e da Rádio Som Maior no Centro de Treinamento Antenor Angeloni, na tarde desta segunda-feira, 18. O dirigente analisou os desafios que terá à frente do clube nesta quarta passagem no futebol do Tigre. Dentre as novidades, o diretor falou sobre adaptações a serem feitas no CT e a aquisição de uma base de dados para a contratação de atletas.

Rampinelli fez a projeção sobre as mudanças que o clube passará pelo ano de 2021, após uma transição de gestão.. "O Criciúma veio de um modelo 'capitalista' e passa agora para um modelo 'socialista'. O Criciúma era gerido por uma empresa e agora é social, por uma diretoria eleita", disse Rampinelli.

O clube ainda trabalha na organização interna, com a necessidade de eleição de um vice-administrativo. A estrutura do clube também sofre alterações, com adaptações no Centro de Treinamento. "Projetamos um CT mais adequado à nossa realidade, mais arrumado e dando condições de treinamento", citou o diretor.

Dentre as adaptações estruturais dentro do Centro de Treinamento, o Tigre projeta inclusive reforma dos gramados, em adequação com o padrão do estádio Heriberto Hülse. Mantém-se a ideia da apresentação do elenco para o início de fevereiro. Dentro do clube, evita-se a pressa para tomar as decisões para a temporada. 

Internamente, o departamento de futebol já trabalha com nomes para a montagem do elenco, que deve contar com 26 jogadores. "Vamos trazer atletas em nível de Série C, mas com qualidade e potencial de ir para Série B e Série A. Quem disputa a C, vem com o objetivo de progredir e subir. Quem chegar aqui para mais um contrato, seria bom que nem entre no CT", disparou Rampinelli.

"Estamos demorando para contratar, porque são atletas que precisamos analisar e conversar. Outro fator é que 70 a 80% dos atletas que virão para jogar conosco já estão em atividade. No dia 1º de fevereiro teremos uma concentração e um trabalho", completou o dirigente.

Partícipe do processo de transição de gestão no Tigre, Rampinelli convocou conselheiros e empresários para agregar forças ao clube. "Será que não temos na região Sul de Santa Catarina 300 empresas que possam comprar R$ 2 mil por mês de camarotes, ingressos, cadeiras ou placas?", questionou.

Outra novidade anunciada por Rampinelli é a aquisição de um sistema de análise de dados de jogadores. "O Criciúma não tinha. Faz-se uma análise de todos os jogadores", explica o dirigente. Na montagem do elenco, serão procurados jogadores experientes. "De quatro a seis jogadores um pouco mais maduros, com passagens em séries B, C e A, da faixa de 30 a 32 anos".

Completará o elenco jogadores da base - seis deles, de acordo com Rampinelli, já no elenco - e também jovens que estão no mercado. "Vamos trazê-los para compor esse elenco", conclui o diretor.