Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Quebra pau na Assembleia Legislativa de São Paulo (VÍDEO)

Briga começou após deputado Arthur do Val chamar servidores de “bando de vagabundos”
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro São Paulo, SP, 05/12/2019 - 08:50Atualizado em 05/12/2019 - 09:50

Terminou em briga a sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para discussão da PEC da Reforma da Previdência para servidores, ocorrida nesta quarta-feira, 4. A confusão começou após o deputado Arthur do Val (sem partido), mais conhecido como “Mamãe Falei”, ter chamado os servidores que estavam no plenário de “bando de vagabundo”, “convidando-os para briga”. 
 
“Levanta a mão quem é machão. Levanta a mão do líder sindical aí. Quem é líder sindical aí? Levanta a mão. Tá com medo? quero ver me encarar, ô líder sindical. Eu quero pegar você. Eu quero pegar você, que toma o dinheiro dos trabalhadores. Bando de vagabundo”, disse o deputado, que já havia sido advertido pelo presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB). Após o discurso, deputados da bancada do PT, PSOL e outros parlamentares subiram à tribuna. 
 
Depois da confusão, Arthur explicou o porquê das intimações. “O Enio Tatto subiu na tribuna e falou que a Janaína Paschoal sentou no colo do governador João Dória, o que é inadmissível. Subi na tribuna para defender ela e expus algumas coisas que incomodaram”, afirmou o deputado, em entrevista ao Estado. 
 
Chamei de bando de vagabundo, sim. É um bando de vagabundo mesmo. Não todos os servidores, só aqueles que estão aplaudindo aqui quem ofendeu a deputada Janaína”, disse Arthur em reportagem ao Agora. 
 
Após a sessão ter sido interrompida, os deputados voltaram a discutir sobre a PEC no plenário.