Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Procon de Criciúma fecha o ano com 98% das reclamações solucionadas

Gustavo Colle diz que em dois anos o órgão arrecadou R$ 5 milhões em multas
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 19/12/2019 - 17:19
Fotos: Vitor Netto / 4oito
Fotos: Vitor Netto / 4oito

O Procon de Criciúma apresenta dados positivos em 2019. A resolubilidade, a reestruturação e a outras ações marcaram o ano para o órgão. O coordenador do Procon, Gustavo Colle, esteve no Programa Adelor Lessa nesta quinta-feira, 19, e fez um balanço do órgão. Em dois anos a frente, foram arrecadados R$ 5 milhões em multas.

“Nossa resolubilidade era de 80%, um número já bem alto, mas nós chegamos na casa de 98% em 2019, fruto do trabalho que fizemos em 2018 e já começamos a colher. Nós fizemos um curso único no Procon, para que todos saiam falando a mesma língua. Eles começam a entender como funciona o Procon de Criciúma”, comentou o coordenador.
Inclusive, em um dia da última semana 100% das solicitações foram atendidas e resolvidas. Dos 2% que não puderam ser solucionados, o Procon marca audiência entre o envolvido e a empresa. Se a questão não for resolvida, então pode existir a aplicação de uma multa.

“O dinheiro vai para os direitos difusos do município, nós fizemos a doação de R$ 1,3 milhão para a construção do novo posto, que fica ali no antigo prédio do INSS. Estão fazendo a UPA do Rio Maina e R$ 1 milhão é dinheiro do Procon. É dinheiro que vem para o cofre do Procon e que é investido no bem da coletividade”, disse Colle.

Ranking da gasolina

Segundo Colle, o problema no preço do combustível está entre as refinarias e os postos, onde o valor do litro salta de preço. “A gente fez o ranking no fim de 2018, no início tivemos uma repercussão geral em toda Santa Catarina e neste ano colhemos alguns frutos positivos”, comentou.

Compras de Natal

O fim de ano é a época em que a economia mais gira no Brasil. Existem os amigos secretos de fim de ano. O que nem todos sabem é que as empresas não possuem a responsabilidade de realizarem trocas. Para Colle, essa é uma maneira de ter um bom atendimento e agradar os clientes.

“É a época que mais movimenta o comércio, é quando a economia mais gira no Brasil e acontecem esses casos. Se o consumidor não gostar do presente por causa da cor ou do tamanho, ele pode solicitar a troca para a loja, mas de acordo com o Código do Consumidor, se não existir defeito, a loja não é obrigada. Elas fazem isso para fidelizar o cliente”, lembrou o coordenador do Procon.

E se a mercadoria apresentar problemas, mesmo que a compra tenha sido feita em promoção, a troca é obrigatória.

As compras online

As trocas nas compras feitas pela internet funcionam de outra maneira. “Compras online tem sete dias de arrependimento, caso não tenha gostado da cor ou do tamanho e a loja virtual é obrigada a fazer a restituição do valor”.