Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeito quer tornar Criciúma referência no turismo catarinense

Salvaro imagina que com o Parque do Imigrante e a construção do mirante, cidade ganhará muito
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 14/05/2018 - 17:39Atualizado em 14/05/2018 - 17:45

Criciúma se tornará a principal cidade não litorânea do turismo em Santa Catarina, planeja Clésio Salvaro. Em entrevista exclusiva ao Programa Adelor Lessa, o prefeito falou sobre os planos para atingir essa meta. Hoje o município conta com uma obra no Rio Maina, o Parque do Imigrante, que deve ser inaugurado no dia 15 de novembro. O Mirante Realdo Guglielmi, no Morro Cechinel, é outra construção que ganhará destaque nos próximos meses.

“Queremos Criciúma como uma cidade protagonista no turismo macrorregional. Já temos o Parque das Nações que melhorou a qualidade de vida das pessoas, as pessoas frequentam e também se tornou um ponto turístico”, afirmou Salvaro. O prefeito destacou que o turismo é uma indústria que gera riqueza e não polui.

O político garantiu que as obras seguem a todo vapor no Rio Maina. O Parque do Imigrante terá 61 mil metros quadrados, com investimento de R$ 4 milhões. A obra envolve valores do Governo Federal, Governo Estadual e da Prefeitura. “Será outro grande ponto turístico. Ali nós vamos ter uma tafona, não apenas uma amostra, vai funcionar movida a água. Vamos moer o milho na pedra e fazer bolo”. 

Em relação ao mirante, o solo já começou a ser preparado. O investimento será de R$ 2,4 milhões, com recursos fornecidos pelo Ministério do Turismo. A ideia é terminar a obra até o fim de 2019. “Este mirante, com 30 metros de altura, num ângulo de 360º, onde poderá avistar os campos da serra, o mar, a barragem do Rio São Bento, qualquer cidade da macrorregião sul, terá um telescópio, para despertar a curiosidade dos alunos”, pontuou.

Salvaro lembrou ainda da Mina de Visitação Octávio Fontana, que é uma das três do mundo com esse tipo de atividade. Segundo ele, mais de 100 mil pessoas já passaram pelo local.