Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeito para servidores: “fazer esse jogo não vai funcionar”

Em Araranguá, Executivo e sindicato estão às turras por discussões em meio a negociações por reajuste
Por Gregório Silveira Araranguá, SC, 28/03/2022 - 14:57 Atualizado em 28/03/2022 - 15:15
Foto: Gregório Silveira / 4oito
Foto: Gregório Silveira / 4oito

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

Mais uma semana começa e ainda não se tem um acordo entre o sindicato dos servidores municipais de Araranguá e a prefeitura. Os trabalhadores resolveram manter o estado de greve e pedir um auxílio maior dos vereadores nas negociações. Já a prefeitura endureceu o discurso pedindo mais respeito ao que é negociado.   

O prefeito de Araranguá, Cesar Cesa, desabafa e alega que as conversar sempre avançaram, mas que é preciso respeitar o que é tratado em reunião. “Eu mais do que ninguém estranho isso. Sentaram conosco decidiram que seria assim, levaram para a assembleia e começam a falar em greve. Eu já dei 5% (reajuste) quando não podia dar, quando o governo federal proibiu. Eu tenho consciência do que eu estou fazendo. Agora fazer esse jogo não vai funcionar comigo, eu já disse que não vai funcionar”. 

Na semana passada após os servidores protestarem na câmara de vereadores a administração municipal encerrou as negociações. Mas o prefeito demonstra estar aberto a novas conversas. “Eu estou lá aberto para discutir tudo aquilo que tem que ser discutido e tudo aquilo que pudermos fazer. Concedemos 5,3% com mais 8%, passa de 13%.  A inflação foi 10%, três a mais que a inflação e ainda não está bom. Eu aumentei o vale refeição R$ 15 mais cada um. Aí saem dizendo que está tudo certo, aí vão lá para a câmara fazer o quê? O resto do funcionalismo está maluco com isso. Não sei quem teve essa brilhante ideia de criar problema. Eu estou aqui para achar a solução. Se tem alguém que quer achar problema, vai ter problema no seu colo”.

Na última assembleia os servidores públicos de Araranguá resolveram manter o estado de greve que vem desde o início do mês e pedir auxílio ao legislativo municipal. “O pessoal decidiu manter o estado de greve e decidiu também formar uma comissão para ampliar a conversa e colocar mais peso na mesa. Ficou também decidido ter uma conversa com os vereadores para auxiliarem nessas negociações com o prefeito. A gente sempre preza pelo diálogo. Como o sindicato representa mais de 1.200 famílias então o sindicato entende que o prefeito tem que receber essa comissão, abrir para o diálogo, tem que conversar. Afinal são muitas famílias que não podem ficar sem o reajuste. A prefeitura é a maior empresa que tem dentro de Araranguá e se não tiver esse aumento muitas pessoas vão sair prejudicadas, principalmente os trabalhadores. Vamos protocolar um documento nessa segunda-feira, 28, para que a administração nos receba e também vamos encaminhar para os vereadores”, afirma Simoni Zilli, presidente do sindicato dos servidores municipais de Araranguá. 

Na semana passada através de um ofício enviado ao sindicato dos servidores municipais de Araranguá, a prefeitura informou o cancelamento da proposta feita aos trabalhadores da administração municipal. Segundo o documento o executivo alega que apesar de todas as conversas, a categoria resolveu manter o estado de greve e que a manifestação na câmara de vereadores foi o ato final para o encerrar as negociações.
Nessa última proposta a administração oferecia 8% de reajuste salarial e 15% de aumento no vale alimentação. Com o cancelamento a prefeitura mantém o reajuste de 5,3% concedido em primeiro de janeiro de 2022. A categoria pede 10% de reajuste.

Veja o ofício da prefeitura: 


 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito