Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeito fica enfurecido com a possibilidade de acabar com o município

Valdionir Rocha, de Morro Grande, diz que medida pode atingir até 6 milhões de pessoas e prejudicar as receitas
Erik Behenck
Por Erik Behenck Morro Grande - SC, 07/11/2019 - 08:39Atualizado em 07/11/2019 - 09:34
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A ideia divulgada pelo Governo Federal, de acabar com mais de mil municípios que possuem menos de 5 mil habitantes, foi recebida de maneira indigesta pelo prefeito de Morro Grande, Valdionir Rocha (PSD), um dos municípios que poderá deixar de existir. É bom lembrar que o projeto seria válido a partir de 2026 e dependeria de plebiscitos.

“Isso já havia sido ventilado pelo Tribunal de Contas há alguns meses. A gente recebeu agora essa reforma do Governo Federal, que inclui o Pacto Federativo. Eu acho que é uma atitude infeliz e insana, para extinguir mais de mil municípios. Hoje quem atende a população são os municípios, o Governo do Estado não está junto com a população”, afirmou o prefeito.

Segundo Valdo, a extinção de municípios trará prejuízos à população em todo o país. “Essa medida é para mais de 5 ou 6 milhões de brasileiros assistidos por estes municípios. Não é só eu, mas todos esses prefeitos, quem vai pagar com isso é a população, que vai deixar de ter um serviço de qualidade”, destacou.

Os prejuízos já começaram

Segundo o prefeito de Morro Grande, o problema está na distribuição de receitas, disse que 60% ficam em Brasília, enquanto os municípios recebem uma fatia bem menor. Rocha acredita que a proposta não será aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado.

“Só pelo fato do anúncio já teve um prejuízo, com investidores e neste momento que a economia está começando lentamente a andar. E vem o ministro da Economia e coloca uma notícia dessas, com esse balde de água fria. São os municípios que administram a saúde, não é o Governo Federal”, citou.

Não só os pequenos sofrem

“Tem municípios grandes com dois ou três meses de folha de pagamento atrasada. Morro Grande é um município que está em dia com os fornecedores, com as obras que vamos fazer”, argumentou.
Quando municípios são criados é preciso de aprovação da população, o mesmo valerá para acabar com algum deles. “Seria um retrocesso a extinção desses municípios, até porque quando eles foram criados, teve aprovação da população. É passar por cima do que foi decidido em gabinete”, comentou.

Fechamento da JBS

Faz mais de dois anos que a JBS fechou a sua unidade em Morro Grande, fábrica que era a responsável por boa parte da arrecadação local. “A gente teve uma queda na receita, porque a JBS gerava emprego e renda para o município, mas nós se adequamos aquilo que arrecadamos. Fizemos algumas medidas, tiramos privilégios e reduzimos cargos”, comentou Valdo.

Tags: morro grande