Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeito de Ermo é cauteloso quanto a extinção de municípios

Para Aldoir Cadorin, é preciso analisar qual é a melhor alternativa para a população
Erik Behenck
Por Erik Behenck Ermo - SC, 07/11/2019 - 09:48
Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

A avaliação do prefeito de Ermo, Aldoir Cadorin, o Zica (PSD), sobre a possível eliminação de alguns municípios foi cautelosa. Segundo ele, é preciso verificar diferentes pontos de vista antes que a medida seja aprovada. A conversa tende a ser longa, com discussões na Câmara Federal e no Senado, além de plebiscitos nos municípios envolvidos.

“Essa questão da reincorporação tem alguns pontos de vista que precisam ser respeitados. Se nós pensarmos no que a União está propondo do seu ponto de vista, quanto menos municípios, menos estruturas e isso pode ajudar a economia. Nós entendemos que essa conta não é tão simplista assim”, avaliou.

Outro ponto de vista é em relação aos municípios que anexarão outros. Conforme o prefeito, a arrecadação não aumentaria na mesma proporção do que a população. Disse ainda que os municípios menores muitas vezes oferecem serviços melhores a população, já que os serviços são mais próximos.

“Em relação aos municípios que vão receber os menores, a situação não é bem assim, já que eles não receberão tantos recursos a mais. Os municípios menores seriam incorporados, como Morro Grande e Ermo, nesta situações é pior, porque os atendimentos são melhores e mais próximos”, comentou.

Critérios definidos

Segundo a regra divulgada pelo Ministério da Economia, poderiam ser extintos aqueles municípios que possuem menos de 5 mil habitantes e que não conseguem sobreviver sozinhos. Para Zica, é preciso debater o assunto e escolher a alternativa que seja mais benéfica para a sociedade.

“Nós entendemos que os critérios precisam ser bem definidos e organizados. O conjunto é que faz a economia girar, muita riqueza é produzida nos municípios pequenos, mas contribuem para a economia do município”, citou. “É um imbróglio grande que ainda vai dar muito pano para a manga”, disse.

Ermo deve crescer

Ermo tem 2 mil habitantes e tem arrecadação própria de 6,2%, porcentagem que deverá aumentar até 2022, a data em que os municípios precisam comprovar viabilidade financeira para continuarem existindo. A expectativa é de que ultrapasse 10%.

“Nós trabalhamos forte no movimento econômico do nosso município desde 2013. Nós éramos a 13ª economia da Amesc, agora já estamos em 9º e estamos chegando no 8º lugar”, disse. “Nossa projeção é para ter receita própria na casa de 11% ou 12%. Temos que trabalhar para oferecer serviços de qualidade”, contou o prefeito.

Tags: ermo