Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Polícia Civil e comerciantes buscam soluções contra assaltos em ônibus

Presidente do CDL de Criciúma esteve com o delegado geral em reunião ontem
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 27/08/2019 - 09:00Atualizado em 27/08/2019 - 09:06
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Lojistas que vão de ônibus realizar compras em São Paulo passam apuros durante a viagem. É forte a ameaça de assaltos no Norte Catarinense. Para debater o assunto, ontem aconteceu uma reunião envolvendo os comerciantes lesados, políticos e o delegado geral da Polícia Civil, Paulo Koerich. A empresária e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Criciúma (CDL), Andrea Salvalággio, foi uma das participantes.

“A gente está nesse movimento faz algum tempo. Vamos a Florianópolis a cada 15 dias. É um problema que acontece na região de Joinville ou na Serra do Paraná. São pontos estratégicos, que variam um pouquinho. Ontem em reunião com o delegado geral da Polícia Civil buscamos ver como podem nos ajudar”, comentou durante entrevista ao Programa Adelor Lessa.

A reunião foi marcada pelo deputado estadual João Amin (PP). Andrea disse que o delegado mais ouviu do que falou e não deu um prazo para resolver a situação. Comerciantes que já foram assaltados puderam expor o que passaram, assim como motoristas de ônibus. Um dos problemas é a falta de sinal nos celulares, dificultando a comunicação e ajudando os criminosos.

“A gente não tá falando de um fim de mundo, é litoral, muitas pessoas passam pela BR, não importa se é serra. É uma era de muita tecnologia e tem que ter sinal”, comentou a presidente do CDL. A Polícia Civil deverá conversar com policiais do Paraná, para encontrar uma solução.

Os criminosos procuram atacar os ônibus nas regiões em que não existem escoltas. Na maioria das vezes chegam atirando e obrigam os motoristas a pararem. Além de perderem o dinheiro que seria utilizado em compras, alguns comerciantes acabam agredidos.