Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Perigo: O risco que corre quem precisa usar a Serra da Rocinha

"Tem um trecho que é pista simples, perigoso, eu não aconselharia ninguém a ir de noite", afirma conselheiro administrativo da Cooperja
Vítor Filomeno
Por Vítor Filomeno Timbé do Sul, SC, 05/10/2021 - 11:50Atualizado em 05/10/2021 - 12:04
Foto: Arquivo/4oito
Foto: Arquivo/4oito

O conselheiro administrativo da Cooperja, Vanir Zanatta, concedeu entrevista ao Programa Conexão Sul nesta terça-feira, 05, para falar sobre a inauguração de uma loja em São José dos Ausentes (RS). Questionado sobre o caminho que escolheu para ir até o município gaúcho, Zanatta optou por ir pela Serra da Rocinha e afirmou que as obras estão paradas.

“As obras não estão em andamento. Tem um trecho que é pista simples, perigoso, eu não aconselharia ninguém a ir de noite. Mas de dia, devagar, sem problemas. A Serra está boa, a estrada de chão aqui em cima não está tão ruim assim. A 10, 20km/h, você anda, mas vale a pena vir por aqui. Não vale a pena ir lá pela pela Serra do Rota do Sol e nem por pela Serra do Rio do Rastro, que também está em preparação. Não tinha ninguém trabalhando hoje, nem na parte gaúcha, nem na parte catarinense, infelizmente”, disse o conselheiro.

O trecho em solo catarinense que falta ser concluído tem extensão de um quilômetro, mas está à espera da verba para finalização.