Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

"Os anos ensinam o que os dias não sabem"

Mais jovem secretário do governo Zé Augusto, Gilson Pinheiro lembra com saudades do ex-prefeito nas suas despedidas
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 09/08/2019 - 15:23Atualizado em 09/08/2019 - 17:41
Reprodução
Reprodução

A sexta-feira, 9, foi de muitas lembranças no Teatro Elias Angeloni e, em seguida, ainda pela manhã, no Cemitério Municipal do Bairro São Luiz, onde foi sepultado o ex-prefeito José Augusto Hülse, falecido na véspera aos 82 anos. Momentos de emoção para o empresário Gilson Pinheiro que, muito jovem, fez parte do secretariado do homem que comandou Criciúma entre 1983 e 88.

"Ele desempenhou principalmente a sua vida política com muita dignidade, com muita seriedade e caráter. Era uma pessoa totalmente do bem", definiu Gilson. "Ele foi um político como hoje não se encontra mais. Um cidadão, um pai, esposo e amigo, um referencial como pessoal", afirmou, visivelmente emocionado.

Gilson nunca escondeu que teve em Zé Augusto uma inspiração para a vida. "Mas, como ele sempre dizia, os anos ensinam o que os dias não sabem", recordou. "Os anos todos que ele conviveu conosco e com a sociedade catarinense de um modo geral, o dia de hoje é de tristeza pela perda, por saber que a gente não vai mais encontra-lo", apontou. "Não há como negar que é um dia de tristeza", concluiu o empresário.

Zé Augusto deixou três filhos. Ele era viúvo de Maria Helena Hülse desde janeiro.