Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O protesto de Angelotti e da FCF contra o VAR

Presidente cita "lance absurdo" contra o Avaí, que está pedindo cancelamento do jogo diante do CSA
Denis Luciano
Por Denis Luciano Balneário Camboriú, SC, 07/10/2019 - 18:59Atualizado em 07/10/2019 - 19:02
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

Em nota publicada na tarde desta segunda-feira, 7, a Federação Catarinense de Futebol (FCF) firmou protesto contra os erros de arbitragem na Série A do Campeonato Brasileiro. "É um absurdo os erros do VAR contra clubes de Santa Catarina. Não foram os primeiros. Contra o Avaí foi ridículo dar um pênalti daquele. O presidente do Avaí me ligou, vai entrar com pedido de cancelamento do jogo. Tomara que consiga, mas acho difícil", afirmou o presidente da FCF. Rubens Angelotti reclama de erros cometidos a partir de avaliações do VAR nas derrotas do Avaí (3 a 1 para o CSA em Maceió) e da Chapecoense (1 a 0 para o Flamengo em Chapecó), ambos neste domingo.

"Não temos nada mais o que fazer. Vamos pedir ajuda em que sentido para ajudar um clube dentro de campo? Pedir para manipular resultados? Jamais, e a CBF jamais fará isso", apontou. "Foi instituído o VAR para não ter erros de arbitragem, e mesmo com o VAR tem havido erros", destacou. "No jogo do Palmeiras teve um lance muito mais acintoso e não foi marcado pênalti", mencionou o presidente.

Confira também - FCF emite nota condenando os erros do VAR

O dirigente afirma que todos os clubes estão reclamando do VAR. "Os clubes todos estão reclamando na CBF. O árbitro não vê o jogo em câmera lenta, e o VAR analisa em câmera lenta, é diferente de apitar o jogo em velocidade normal. Não poderia analisar em câmera lenta", referiu. "O VAR está em fase de adaptação, precisa melhorar muito. Todos os clubes, sem exceção, o Inter, o Cruzeiro, o Palmeiras reclamando, todos reclamam. Tem alguma coisa que não está funcionando a contento de todos, que é o que era para ser, tirar aquelas dúvidas de antigamente", completou.

Angelotti lembra que se trata da primeira temporada do futebol brasileiro sob o VAR. "Esse é o primeiro ano de VAR no Brasil, está servindo de laboratório e espero que para o ano que vem melhore, a CBF vai continuar, mas infelizmente ontem nós fomos muito prejudicados. Não sei se o erro é de quem está sentado ali ou do árbitro de campo. Mas o VAR tem que permanecer no futebol", afirmou. "Não se acredita em má fé, é erro humano, má fé eu não acredito jamais que exista isso no futebol", finalizou.

O Avaí é penúltimo e a Chapecoense está em último lugar no Brasileirão.