Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O indigesto retorno do Tigre ao Z-4

Criciúma deixou má impressão em Goiânia e entrou na zona de rebaixamento da Série B
Denis Luciano
Por Denis Luciano Goiânia, GO, 18/05/2019 - 12:05
Divulgação
Divulgação

Definitivamente não foi uma boa sexta-feira para o Criciúma. O revés de ontem, 3 a 1 para o Atlético Goianiense, empurrou o Criciúma para um grupo no qual o Tigre esteve durante dezesseis rodadas da Série B do ano passado, a zona de rebaixamento. E na grande maioria das demais, rondou o Z-4.

A triste realidade voltou. O Criciúma está em décimo sétimo lugar e, com mais jogos pela frente, corre o risco de ainda ser ultrapassado por América (MG) e São Bento, o que pioraria ainda mais as coisas. "Temos que ganhar de qualquer jeito", defendeu o meia Daniel Costa, que foi reserva na noite passada e entrou no decorrer da partida diante do Atlético.

"Precisamos ter mais confiança para jogar. Às vezes não conseguimos dar sequência, precisamos de uma vitória para aparecer a individualidade", avaliou o atacante Léo Gamalho, autor do gol tricolor em Goiânia. "Na verdade, aquele gol é questão de oportunidade, apareceu tem que fazer. O melhor seria sair com a vitória. Temos que entrar no campeonato, não temos conseguido fazer jogos que merecessem a vitória", destacou.

Para o zagueiro Léo Santos, o Tigre teve um bom início em Goiânia. "Começamos bem, sabiamos que seria um jogo difícil, fizemos o que podemos, saímos derrotados, agora é fazer um resultado bom em casa", frisou. O atacante Ceará não escondeu a preocupação. "A gente precisa reagir. A gente errou no começo do jogo e pagamos no final. Tentamos, tentamos, não conseguimos", disse.

Neste sábado a delegação retorna de Goiás. O domingo será de folga e na segunda-feira o técnico Gilson Kleina fará o único treino à espera do próximo compromisso, na terça-feira, em casa, contra o Guarani. Ouça as entrevistas dos jogadores ao repórter Jota Éder, do Timaço da Rádio Som Maior, no podcast.