Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“O Esperidião pagou o almoço”, brinca Jorginho Mello sobre encontro

O pré-candidato ao governo do Estado pelo PL falou sobre possível coligação com o Progressistas
Por Gregório Silveira Criciúma, SC, 17/05/2022 - 09:17 Atualizado em 17/05/2022 - 09:21
Fotos: Manuela Silva / 4oito
Fotos: Manuela Silva / 4oito

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

Em entrevista ao quadro Plenário no programa Adelor Lessa dessa terça-feira, 17, o pré-candidato ao governo do Estado pelo PL, Jorginho Mello, falou sobre os encontros com o também pré-candidato ao governo pelo Progressistas, Esperidião Amin.

Segundo Jorginho a reunião com Amin foi positiva. “Foi um almoço bem servido”, brincou Jorginho. “Isso é uma sequência de diversos encontros. Temos conversado faz muito tempo. O Esperidião é um grande político e que o Brasil reconhece. Todo o projeto que pudermos fazer para Santa Catarina com pessoas boas faremos. Eu converso diuturnamente com o Esperidião. Quem ganha com a união de boas pessoas é a população de Santa Catarina. As conversas são republicanas e sempre às claras.”

Jorginho também foi peguntado se a deputada federal, Ângela Amin, poderia ser sua vice na disputa ao governo do estado. “As conversas com o Progressistas, são conversas pontuais de quem quer ajudar Santa Catarina. A deputada Ângela é honesta, competente e muito experiente. O progressistas tem muita liderança importante que podem compor qualquer coligação em Santa Catarina.”

Escolha de Bolsonaro
Também esteve participando do quadro plenário o pré-candidato ao senado por santa catarina Jorge Seif Júnior (PL), ex-secretário Especial de Aquicultura e Pesca do governo federal. “Na verdade quem me escolheu foi o presidente Bolsonaro e quem vai compor toda a minha chapa é o presidente Bolsonaro. Tem muita gente querendo a suplência e acreditando na nossa pré-candidatura.”

Seif também falou como chegou à pré-candidatura ao senado. “Em 2020 eu recebi uma ligação do presidente Bolsonaro. Pediu para eu ir ao Palácio da Alvorada. Chegando lá estava o presidente e o senador Flávio Bolsonaro. O presidente me colocou que nós tínhamos os melhores secretários, mas que a pautas estavam trancando no senado. Então em 2020 ele já disse que eu seria o candidato dele, pois precisava de pessoas de confiança. Ele está escolhendo nos estado candidatos ao senado e ao governo para que o Brasil possa despontar como um todo.” 

Confira o quadro Plenário na íntegra:

 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito