Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Novas composições podem surgir na política catarinense nesta semana

Jornalista Roberto Azevedo comenta reunião do PSDB, candidatura do PP e convenção do PSD
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 16/07/2018 - 08:59Atualizado em 16/07/2018 - 09:02

Esperidião Amin decidiu: será candidato ao Governo de Santa Catarina nas Eleições 2018 pelo Partido Progressista (PP). Ele comunicou a decisão durante um evento organizado pelo partido para marcar a candidatura. Agora, Amin aguarda a decisão do PSDB.

“Esperidião disse que ainda ia tentar apaziguar a aliança com o PSDB, mas é obvio que se o Amin tiver robustez numa aliança que ele vai ter que construir, porque antes o Progressistas estava inserido numa aliança com o PSD e agora vai ter que buscar uma aliança. Onde começou esse rompimento? Merisio não gostou da negativa de João Paulo Kleinubing de que não seria vice na chapa dele. E Merisio considera que isso foi uma atitude de Esperidião Amin, que não ajudou a construir está ponte. João Paulo aceita ser vice de Esperidião Amin e aí começa uma ruptura. É aquele famoso caso do casamento que gerou divorcio antes de acontecer. Isso abre um leque novo de composições”, contou o jornalista Roberto Azevedo.

O diretoria estadual do PSDB reúne-se nesta segunda-feira (16) na Capital em uma clima de decisão. “Hoje o PSDB catarinense tem um encontro e ouvi de alguns tucanos que a cobra vai fumar e a onça vai beber água. Majoritariamente há um grupo que defende a candidatura própria e em chapa pura do PSDB, o que é arriscado. Amin quer a composição com o PSDB”, afirmou.

Segundo Azevedo, Gelson Merisio atropelou o processo e ficou mal visto no meio político ao marcar a convenção partidária do PSD para o dia 21. “Com isso ele manda um recado ao Esperidião Amin: No dia 21 o PSD vai formalizar a pré-candidatura de Merisio ao Governo, vai deixar uma vaga para vice e uma vaga para o senado. Então, obriga o Progressista a tomar uma decisão, só que num momento em que Merisio está desestabilizado, não tem um vice. Esperidião Amin tem uma força que Merisio não tem, que é a do voto. Acredito que de sábado não passa. Até porque Mauro Mariani promete anunciar alianças nesta semana. Isso mexe com todo o tabuleiro”, revelou.