Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Moreira fala sobre assumir o Governo de SC e possibilidade de candidatura

Atual vice-governador disse que apoia a candidatura de Mauro Mariani, mas não descartou possível disputa a reeleição
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 15/01/2018 - 10:38Atualizado em 15/01/2018 - 10:44

Eduardo Pinho Moreira, atual vice, assume no dia 16 de fevereiro o posto de governador de Santa Catarina. Moreira, que é natural de Criciúma, pretende cortar gastos desnecessários e já analisa nomes que devem assumir as secretarias. Hoje, em entrevista ao Programa Adelor Lessa, o futuro governador falou sobre suas propostas e a possibilidade de se candidatar à reeleição nas próxima eleições.

“Minha primeira ação será retirar todas as delegações de competência. Tem centenas de pessoas em toda Santa Catarina autorizando despesas e pagamentos, isso é algo que se perde o controle. Nós vamos analisar e ver quem deverá fazê-lo”, disse Moreira

A segunda ação, segundo o futuro governador, é cortar gastos que não representem ganho a população de imediato. “Temos algo impressionante em relação a eventos que não tem importância para a sociedade num ano de dificuldades e isso vai ser absolutamente bloqueado”, afirmou.

Para Moreira, existem muitos cargos que sairão e não serão preenchidos. “Haverá diminuição nestes setores de formas substancial. E tem alguns benefícios que são desnecessários e também serão retirados. Tudo isso está em estudo”, explicou.

Quando questionado sobre a possibilidade de manter o Partido Progressista, tradicional adversário político do MDB, em cargos do secretariado, Moreira disse: “Não tem sentido o Partido Progressista ficar em um governo sob o meu comando. Eles não vão querer e nós não queremos que eles fiquem. De comum acordo vai haver separação. Na verdade não é separação, porque nunca houve união. É algo já definido por eles e por nós”.

 Já PSD deve permanecer no governo de Eduardo, em alguns cargos, segundo ele. “Não será um governo de ruptura. Raimundo Colombo e eu ganhamos as eleições juntos. O PSB teve participação fundamental. Boa parte do PSD é adversário nosso. Essa parte não vai fazer parte do nosso governo. Agora a parte que está junto a nós vai continuar, porque realiza um ótimo trabalho a nossa sociedade”, disse.

Moreira contou que nas próximas semanas deve se fechar apara analisar possíveis nomes e em fevereiro devem surgir mais nomes.

Sobre possível candidatura

Ainda sobre o Governo de Santa Catarina, Moreira não descartou a possibilidade de tentar reeleição. “O quadro é totalmente aberto, as possibilidades são inúmeras. O nome do Mauro Mariani é um nome que está sendo bem colocado com MDB, que tem essa característica de discutir as possiblidades. O quadro é aberto. Eu já manifestei apoio ao Mauro e vou continuar fazendo. Mas é claro que com o fato de assumir o governo, o meu nome nunca vai deixar de ser discutido, sempre vai fazer parte das possibilidades”, admitiu.