Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Ministro do Tribunal Superior do Trabalho palestra na Unesc

Alexandre Luiz Ramos abordou o tema "Santa Catarina Prevenindo a Litigiosidade: Conhecer a Lei é condição para cumpri-la"
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 23/11/2019 - 09:51
Fotos: Divulgação / Aicom Unesc
Fotos: Divulgação / Aicom Unesc

O ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Alexandre Luiz Ramos, esteve na Unesc na noite desta sexta-feira, 22. Alexandre conferiu palestra sobre o tema "Santa Catarina Prevenindo a Litigiosidade: Conhecer a Lei é condição para cumpri-la" para acadêmicos do curso de Direito, alunos do Programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) e comunidade. O evento contou também com a presença da presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, de Santa Catarina, desembargadora Mari Eleda. Os visitantes foram recepcionados pelo diretor de Pesquisa e Pós-graduação, Oscar Montedo, representando a reitoria da Unesc, assim como pelos coordenadores do curso de Direito João Carlos Medeiros Rodrigues Júnior e Márcia Andréia Schutz Lírio Piazza e pelo advogado Eduardo José Tiscoski Marcomin, representando o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Santa Catarina, Rafael de Assis Horn.

Ao dar as boas-vindas e agradecer a presença dos visitantes, Oscar destacou a honra da Universidade em recebe-los para a palestra que encerra o ciclo de eventos no estado. "Nos sentimos muito felizes em tê-los conosco para tratar de um assunto absolutamente atual e preocupante. Em nome da nossa reitora Luciane Bisognin Ceretta, reforço nossa parceria e lembro que contem sempre conosco para outras oportunidades", destacou.

Conhecimento compartilhado

O tema da palestra desenvolvido pelo TRT, que tem como objetivo esclarecer as recentes mudanças na legislação trabalhista, contribuindo para a redução do número de processos na Justiça do Trabalho.

Dentro da temática levantada na palestra, o ministro levantou a ideia de que o litígio por si só não é algo ruim. "Normalmente nós qualificamos o litígio, o conflito, como algo ruim, mas não é necessariamente assim. Através dele, nós evoluímos. O que é ruim é a violência, a falta de ética, falta de diálogo, a ausência de metodologia para resolver os conflitos. Os seres humanos crescem, evoluem, através do conflito", pontuou entre suas explicações acerca do assunto.

Promovido pela Justiça do Trabalho de Santa Catarina, o ciclo de palestras foi encerrado em Criciúma após passagens por Florianópolis, Joinville e Chapecó.