Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Luiz Baldin vai continuar no Novo, mesmo sem eleição para disputar

Ele foi candidato a deputado federal em 2018 e não concorda com a decisão do partido
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 17/10/2019 - 09:10
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Luiz Baldin foi candidato pelo Partido Novo a deputado federal nas eleições de 2018, recebendo 11.905 votos. Ele diz que não concorda com a decisão da sigla em não participar das eleições municipais em Criciúma no próximo ano, mas respeita. Acredita que é necessário um crescimento orgânico, por isso foram colocadas metas e a cidade não atingiu, ficando fora do pleito.

“Eu continuarei no Novo. A minha pretensão política sempre foi colocar o novo e não eu. O nosso planejamento sempre foi fortalecer a instituição e não as pessoas. Nós ficamos chateados, porque fomos a última cidade a ser cortada, ficamos apenas com um filiado a menos. Eu entendo que para o estado a estratégia do Novo não foi a mais adequada”, disse Baldin.

O advogado afirmou que é remota a possibilidade de migrar para outro partido e disputar as eleições de 2020, como candidato a vereador. Inclusive recebeu um convite formal e um informal, além de uma sondagem. Pensa que seria importante para o Novo estar presente nas eleições em Criciúma, algo que não vai acontecer.

“O Novo tentou fazer uma métrica nacional, para não ficar olhando cada caso. Em Criciúma se fosse olhar, quem sabe pudéssemos ter candidatos. Então eles liberaram para cidades com mais de 300 mil habitantes, em Santa Catarina temos três e teria mais uma cidade aposta, mas conseguimos mais de três, batendo os 150 filiados, por isso foram feitos alguns filtros internos e no último dia não conseguimos manter os 150 filiados”, explicou.