Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Jessé Lopes ainda quer a venda da Casa d'Agronômica

Deputado estadual diz que o partido em Santa Catarina não tem a cara de Bolsonaro
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 04/11/2019 - 10:10Atualizado em 04/11/2019 - 10:12
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

O deputado estadual Jessé Lopes (PSL) segue com o objetivo de vender a Casa d'Agronômica, a residência oficial do governador de Santa Catarina. “É uma casa histórica, mas não tem nada que impeça a sua venda, a não ser esse essa Lei na Assembleia Legislativa”, destacou Jessé durante entrevista ao Jornal das Nove.

O deputado afirmou que vai tentar convencer Carlos Moisés (PSL) da ideia, para cortar ainda mais gastos. “Eu vou colocar pressão e tentar fazer com que o governador se sensibilize”, disse. A Casa d’Agronômica só poderá ser vendida se essa for uma vontade do governador do estado. Deputados não podem colocar patrimônios públicos à venda.

Enquanto isso, o PSL catarinense segue rachado. Jessé inclusive acredita que aqueles que não estão enquadrados com o partido devem sair. Para o deputado federal, a maneira que o PSL está sendo conduzido em Santa Catarina torna o partido igual os outros que já existem.

“O governador pensa que ainda está no quartel. Ele não conversa. Nunca me ligou e nem chamou para conversar. Ele quer fazer do jeito dele e está formando um PSL aos seus modos. O PSL não é a cara do Moisés, é a cara do Bolsonaro. Vai ser um PSL que não é aguerrido como deveria ser”, concluiu.

Tags: Jessé Lopes psl