Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Habilitados que não dirigem e não habilitados que dirigem

Comentarista de trânsito da Rádio Som Maior adverte para limitações, riscos e temores na hora de dirigir
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 11/07/2019 - 15:36Atualizado em 11/07/2019 - 15:41
Foto: Denis Luciano / 4oito
Foto: Denis Luciano / 4oito

Ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e não dirigir. Isso é mais comum que pode parecer. "É impressionante sim a quantidade de pessoas que tem habilitação e não dirigem. São vários motivos, ou tem medo, ou em casa não tem quem incentive", confirmou Vinícius Ribeiro, comentarista de trânsito da Rádio Som Maior. "As pessoas às vezes tiravam a carteira e não tinham veículo. Não praticam, não fazem a prática diária. Então vai levando por anos e acaba não dirigindo por não ter o veículo, e também aquelas pessoas que por algum motivo, um acidente na família, a própria pessoa que sofreu o acidente, isso pode inibir", explicou.

Essa inibição é maior conforme a idade. "Quanto mais avançada a idade, mais medo a pessoa vai tendo", observou. Ribeiro lembrou que existem aulas particulares para treinar essas pessoas para inserção à rotina do trânsito. "E temos percebido que não é mais prioridade, quando a pessoa completa 18 anos fazer a carteira de habilitação", referiu o comentarista, que preside a Comissão de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Criciúma.

Os riscos

E há o inverso, aqueles que não possuem habilitação, estão em curso e aproveitam para fazer aquele treino nos carros de pais ou amigos. "Tem se tornado corriqueiro. No fim de semana quem está tirando carteira acaba sendo levado para dar uma treinada no carro particular. Isso é proibido, e caso o agente de trânsito ou a Polícia Militar acabe flagrando essa questão, de estar dirigindo sem habilitação, o próprio aluno vai ficar impedido de continuar o processo de habilitação por 6 meses, e quem liberou o carro vai receber uma autuação por permitir dirigir o veículo por uma pessoa não habilitada", contou Ribeiro.

Há casos de pessoas que, no oitavo mês de curso, dentro de um limite de doze meses, perderam todo esse investimento. "Com essa punição a pessoa perdeu o processo e teve que começar do zero, passar por todas as etapas e pagar novamente. A autoescola prestou o serviço até aquele ponto, a pessoa estava no final das aulas, faltavam duas para terminar as 25 obrigatórias, isso gera um grande transtorno", advertiu.

Confira, abaixo, o artigo de Vinícius Ribeiro sobre o tema no jornal Tribuna de Notícias:

Falando em trânsito – Pessoas habilitadas que não dirigem, existe?

Muitas pessoas aguardam ansiosas o momento para estar com a tão sonhada Carteira Nacional de Habilitação nas mãos. A partir de 1998 o processo para obtenção da CNH tornou-se mais moroso, como também, mais oneroso. Os antigos Centros de Habilitação de Condutores – CHC, isso antes de 1998, tinham um formato mais simples, pois eram empresas que disponibilizavam aulas práticas e teóricas para quem tivesse a necessidade de um treinamento mais específico.   
No modelo atual, isso pós 1998, os Centros de Formação de Condutores - CFC precisaram se adequar as exigências, no que tange sua estrutura material e humana. As aulas teóricas e práticas passaram a ser obrigatórias para obtenção da CNH por parte daquele futuro condutor. 
Conhecidos como instrutores de trânsito, esses profissionais deixam sua grande importância na formação dos futuros condutores, pois são eles que estarão em todo o processo de 1ª CNH até a parte final do processo que é o tão temido teste de direção veicular aplicado por um profissional ligado ao departamento de trânsito do Estado.  
Nos dias atuais, nesse trânsito caótico que vivemos, seria possível deixar de existir a profissão de instrutor de trânsito e voltar como era antes onde as pessoas treinavam para realizar a prova de direção em casa, com os pais ou com outra pessoa? O instrutor de trânsito é um profissional capacitado para tal fim. Sua formação é definida na Resolução 358/2010 do CONTRAN e dentre tantas exigências para se tornar um instrutor de trânsito, a que se diga mais importante, está em realizar um curso com carga horária de 180 horas-aula em estabelecimento autorizado pelo DETRAN do estado.
Partindo para outro norte, é sabido que existem várias pessoas que já tem a carteira de habilitação e não tem coragem ou simplesmente pela falta de prática não dirigem. Há pessoas que realizam a renovação da CNH no período definido pela legislação de trânsito, mas se quer conseguem estar sentadas no banco do motorista. Isso é como chamamos de “trânsito agressivo”, ou seja, ter medo de estar dirigindo no trânsito.
Bem na verdade, quando uma pessoa mesmo sendo habilitada não consegue dirigir resta claro que no passado teve algum trauma. Quando uma pessoa inicia seu processo de habilitação várias situações ainda não estão superadas, aqui estamos falando do medo. Mas, também há outras situações que levam as pessoas, mesmo habilitadas a não dirigir, um acidente por exemplo é o campeão em deixar as pessoas com o pavor de sentar atrás do volante. 
Infelizmente, e falando numa questão social, quem não dirige é tratado com deboche, desprezo, simplesmente por ser uma imposição social. O que se escuta em grande escala e que beira ao absurdo é o incentivo ao fracasso. Dirigir pode ser considerado uma das coisas mais difíceis que um ser humano pode fazer, pois está à prova toda sua coordenação, como também, seus sentidos.
O medo de dirigir faz tremer as pernas ao ponto de não conseguir dominá-las, as mãos suam de forma inesperada, o coração acelera, a visão fica turva, isso tudo causando a impossibilidade de controlar o veículo e fortalecendo a opção pela desistência de estar na direção de um veículo automotor e afundando aquele tão sonhado intento.
Importante esclarecer que o medo de dirigir nas pessoas habilitadas que atualmente não dirigem é combatido com treinamento especifico e com profissionais altamente especializados. Há, instrutores de trânsito que trabalham exclusivamente com essas pessoas, trazendo um treinamento de qualidade, mas acima de tudo, respeitando o tempo da pessoa que possui habilitação, que por algum motivo não dirige. O profissional estará preparado para ajudar nos anseios que impossibilitam aquele motorista habilitado de realizar, por muitas vezes o seu maior sonho, dirigir. 
Dirigir nada mais é que uma grande construção, onde passos deverão ser dados para a concretização do sonho, mas também, se tornar um motorista consciente e responsável principalmente por suas atitudes. Treino e prática, conhecer o veículo, utilize horários mais tranquilos, dirija em sua retomada ao lado de um profissional capacitado. Estas opções com certeza farão o sonho tornar realidade, NÃO DESISTA.  
Assim, respeitar as normas vigentes é garantir um trânsito mais seguro e com certeza muito mais distante dos acidentes. Assim, iremos garantir a segurança de todos. “As ações para um trânsito mais seguro começam a mudar, quando você motorista começa a se importar, faça sua parte”.