Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS INFORMAÇÕES DAS ELEIÇÕES 2024!

Governo anula leilão para compra de arroz importado 

Cerca de 300 mil toneladas seriam compradas para suprir a produção gaúcha

Por Giovana Bordignon 11/06/2024 - 13:18 Atualizado em 11/06/2024 - 13:32
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A Justiça Federal anulou o leilão para compra de até 300 mil toneladas de arroz importado, previsto para ocorrer na última quinta-feira (6) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Essa medida, adotada pelo governo federal para reduzir o preço do produto, tornou-se necessária devido ao aumento de até 40% nos preços, consequência das enchentes no Rio Grande do Sul, que é responsável por 70% da produção nacional.

Durante o processo do leilão, as empresas são representadas por bolsas de mercadorias. Somente após a conclusão do leilão, no momento da assinatura, é que as empresas vencedoras são reveladas. No entanto, surgiram questionamentos sobre a capacidade técnica e financeira dessas empresas para cumprir os compromissos envolvendo um volume expressivo de recursos públicos.

Diante dessas preocupações, o presidente da Conab, Edegar Pretto, em conjunto com os Ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Carlos Fávaro, e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar do Brasil, Paulo Teixeira, decidiram suspender o leilão.

"Vamos proceder dessa forma, e vamos revisitar os mecanismos que são estabelecidos para esses leilões com o apoio da Controladoria Geral da União, da Advocacia Geral da União. Nós pretendemos fazer um novo leilão, quem sabe em outros modelos, para que a gente possa ter as garantias de que nós vamos contratar empresas que tenham capacidade técnica e financeira", explicou Pretto. 

O foco, segundo o ministro Fávaro, do presidente Luiz Inácio é que o arroz não falte para os brasileiros e que seja vendido a um preço acessível. "Ninguém disse que não tem arroz no Brasil. Ontem saíram os dados da Serasa que prevê uma quebra de 500 mil toneladas. E é determinação do presidente Lula que isso não reflita na mesa dos mais humildes. É o alimento básico da população brasileira", disse o ministro. 

O ministro do Desenvolvimento Agrário também frisou a preocupação do presidente da República. "Lula participou dessa decisão de anular esse leilão e proceder um novo leilão mais aperfeiçoado do ponto de vista das suas regras. Nós vamos proceder com um novo leilão. Não haverá recuo dessa decisão, tendo em vista que é necessário que o arroz chegue na mesa do povo brasileiro a um preço justo".

Copyright © 2022.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito