Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Governador revisa decretos e libera mais serviços

Restaurantes de beira de estrada poderão funcionar. Açougues, mercearias, peixarias e padarias também liberados
Denis Luciano
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 22/03/2020 - 21:16
Divulgação
Divulgação

O Governo do Estado revisou os decretos de limitam prestação de serviços comercias em Santa Catarina, durante a situação de emergência com a pandemia de coronavírus. "Estamos finalizando hoje um decreto que vai regulamentar o que é serviço essencial", confirmou o governador Carlos Moisés no fim da tarde deste domingo, 22.

"Vamos ampliar um pouco o leque dos serviços essenciais. Havia alguns casos omissos, os demais casos omissos o decreto vai delegar ao Centro de Operações de Emergência em Saúde para regulamentar essas grandes ações do Estado", reforçou.

Entre as novidades, o decreto regulamenta a abertura de serviços ligados ao fornecimento de pães, carnes, peixes e outros itens à população. "Açougues, mercearias, padarias e peixarias podem continuar funcionando normalmente. Só tem que evitar a aglomeração de pessoas, tanto no seu interior quanto na parte externa, mantendo pelo menos 1,5 metro entre seus clientes", destacou Moisés.

A novidade vem também para quem circula nas rodovias, em especial os caminhoneiros. Mais serviços estarão disponíveis nas estradas. "Borracharias, restaurantes de beiras de estrada para serviços essenciais vão continuar trabalhando. Eles possibilitam que o transporte de cargas se viabilize, assim como as lojas de conveniência dos postos de combustíveis. Só não devem permitir aglomeração de pessoas", observou o governador.

Entre os objetivos das medidas adotadas, e que serão tornadas oficiais e colocadas em vigor nesta segunda-feira, 22, está o fortalecimento das garantias de abastecimento. "Esse decreto também visa fazer com que a agroindústria continue ativa, para que não tenhamos desabastecimento", sublinhou. "Na segurança alimentar, na criação de animais, no abate será regulamentado por decreto uma condição para que essa indústria possa continuar trabalhando efetivamente", arrematou Moisés.

Ouça o pronunciamento do governador no podcast: