Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Estudantes de Maracajá consumirão produtos orgânicos produzidos no município

Redação
Por Redação Maracajá - SC, 05/12/2019 - 22:24
Foto: Divulgação / Prefeitura de Maracajá
Foto: Divulgação / Prefeitura de Maracajá

A merenda escolar da rede municipal de ensino de Maracajá, em 2020, será elaborada, também, com produtos orgânicos produzidos no município. Dos 34 alimentos que serão adquiridos da agricultura familiar, nove têm certificação de orgânicos. "É a primeira vez que os orgânicos entram na lista, com certeza não sairão mais e, sobretudo, abrem caminho para que outros produtos e produtores passem a fornecer ao município e a qualificar a merenda escolar das nossas crianças", comemora Ricardo Martins, engenheiro agrônomo  da Epagri.

Prática que vem crescendo em Maracajá, a cultura de produtos orgânicos, neste ano tem três fornecedores, que se candidataram na chamada pública do Setor de Licitações da Prefeitura de Maracajá.  Claudenir da Rocha produz pitaias , Valdecir Costa planta e comercializa bananas e Lindomar de Almeida cultiva hortaliças e vai fornecer alface, beterraba, brócolis,  couve folha,  rúcula, repolho e tempero verde. "Todos estes produtos são certificados pela Rede Ecovida e atendem todos os requisitos", salienta Ricardo Martins.

O orçamento para 2020 da merenda escolar da rede municipal de ensino de Maracajá totaliza R$ 330,7 mil. Deste total, R$ 89,8 mil serão de produtos da agricultura familiar e, neste valor, estão inseridos cerca de R$ 27,4 mil, dos três produtores de culturas orgânicas. O engenheiro agrônomo da Epagri tem sido incentivador da implantação de culturas sem aditivos químicos e uso de técnicas de produção orgânica e considerou a inclusão da produção na merenda escolar como passo importante no processo da cultura.

A disseminação da prática da cultura de produtos orgânicos, conforme Ricardo Santana, é um processo longo e difícil, que começa com a conscientização dos produtores rurais e suas famílias, com mudanças de paradigmas. "Toda inovação gera polêmica, desconforto e desconfiança; além disso, a produção orgânica exige mais do produtor, mas a qualidade e a rentabilidade compensam todos os esforços", ressalta o engenheiro agrônomo. Segundo ele, outras famílias estão interessadas e o fornecimento à merenda escolar abre novas perspectivas.

 “Com a certificação orgânica de alguns agricultores do nosso município, foi possível adquirir alimentos totalmente sem agrotóxicos, uma vez que vários estudos mostram que o consumo de alimentos com agrotóxicos a longo prazo estão ligados a déficit de atenção, infertilidade, problemas com emagrecimento, alergias entre outros", comenta Cláudia Medeiros, nutricionista da Prefeitura de Maracajá, que elabora o cardápio dos estudantes da rede municipal de ensino em todos os níveis. Segundo ela, "a escola é o espaço para promoção de hábitos saudáveis e nesse sentido não mediremos esforços em oferecer aos nossos alunos alimentos totalmente seguros”.

Na primeira imagem, técnicos da Epagri, nutricionista e os produtores rurais após processo licitatório.

Tags: maracajá