Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Essa medida é terrível”, diz Jessé sobre a elevação no ICMS do arroz

Nem mesmo sendo do partido do governador Moisés, ele concorda com o corte de incentivos fiscais
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 12/08/2019 - 08:28Atualizado em 12/08/2019 - 10:44
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

O aumento na cobrança de ICMS do arroz e dos defensivos agrícolas não foi bem visto pelos municípios do Sul Catarinense. A medida causou alvoroço nos locais onde a produção rural é a principal fonte de renda. Nem mesmo deputados estaduais do PSL, o mesmo partido do governador Carlos Moisés, estão contentes com a retirada dos incentivos fiscais.

“Eu não sou da base do governo, porque eu não voto compulsoriamente com ele e nem com ninguém. O que naturalmente vem acontecendo, é que em 90% das vezes eu vou com o governo e nesse caso não é um deles, eu sou contra os impostos e tenho sim alguns questionamentos. Vou tentar entrar em contato com o secretário, para ver outras medidas que eles possam estar fazendo”, disse Jessé Lopes.

O ICMS para o arroz subiu de 7% para 9,91%, enquanto o dos agrotóxicos subiu para 17%, sendo que antes era nulo. Um dos temas mais batidos é a competitividade em relação ao Rio Grande do Sul e ao Paraná. “Essa medida para mim é terrível, vamos combater”, concluiu.