Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Em 2020, a ideia é integrar os três parques de Criciúma

Administração do Parque Centenário ainda não foi confirmada pela FME
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 09/12/2019 - 20:51
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

No começo de 2019 a Fundação Municipal de Esportes (FME) passou a administrar o Parque das Nações e o recém-inaugurado Parque dos Imigrantes. A expectativa é que o Parque Centenário, a ser inaugurado no dia 6, seja mais um na aba da FME. “Ainda não tá 100% definido, é uma decisão que vim do prefeito”, citou o presidente Nícola Martins.

Se não dá para cravar o Parque Centenário, já é possível fazer planos sobre o que está por vir em 2020. Uma das ideias que pode ser tirada do papel é uma triangulação entre os três parques, com a realização de competições envolvendo frequentadores dos logradouros.

“Foi um primeiro ano bem interessante, o Parque das Nações se consolidando como um local de lazer e no Parque dos Imigrantes entendendo qual é a sua função para o Rio Maina. Os dois com bastantes eventos acontecendo e cada vez mais pessoas frequentando. Criciúma está se consolidando como uma capital de parques”, disse o presidente da FME.

Não é possível citar uma quantidade exata de pessoas que frequentam os parques, mas segundo Nícola Martins, nos fins de semana e nos feriados, em horários de pico, o Parque das Nações chega a receber 6 mil pessoas, enquanto 4 mil frequentam o Parque dos Imigrantes.

“A gente tem que consolidar uma parceria com a Unesc para o Museu de Zoologia no Parque das Nações, vamos revitalizar aquela área interna onde havia um lago, queremos fazer parceria com os estabelecimentos em volta e no Imigrantes queremos levar mais eventos para lá, deixando ainda mais bonito para as pessoas curtindo”, disse Nícola.

Rua da Gente

A rua José Henrique Mezzari recebeu arquibancadas e se tornou a Rua da Gente, no fim de abril. “O projeto da Rua da Gente fez com que o Parque fosse estendido e pudemos levar mais eventos para lá. É uma rua que tá se consolidando como um local para eventos”, lembrou Nícola.

A arquibancada leva o nome de Adilton Carlos Ronsani, o "Cowboy do Maverick", que morreu no dia 10 de abril em um acidente. É uma rua com iluminação em LED, que deverá receber em 2020 ainda mais eventos esportivos.