Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Eleito vice-presidente, as funções de Alexandre Farias no Tigre

Advogado assume a função a partir de agora
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 29/09/2020 - 10:39Atualizado em 29/09/2020 - 11:08
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O advogado Alexandre Farias foi eleito vice-presidente do Criciúma nessa segunda-feira, 28, e nesta terça-feira, 29, falou ao Programa Adelor Lessa, da Rádio Som Maior, qual será o seu papel no clube. “Eu estou preparado para esta função. Eu acho que a minha atividade profissional, na área que a gente atua de recuperação judicial e falecia a gente é obrigado a fazer um diagnóstico antes de entrar com qualquer processo e eu acho que o meu papel vai ser este. De fazer um diagnóstico e ajudar neste processo de transição para que, caso aja renúncia do presidente Jaime no final da Série C, possa novas eleições serem marcadas. O meu papel é auxiliar neste processo de transição e passar informações para o conselho que já tem as suas comissões instaladas”, salientou.

Farias acrescentou que acredita haver três possibilidades para o Tigre para um futuro próximo. “A primeira é do presidente Jaime renunciar e a gente assumir a partir de fevereiro. Haver uma renúncia coletiva, e o presidente continuar e a gente figurar como vice até o fim da gestão dele. Hoje ainda é prematura a gente falar sobre isso, até porque a gente precisa avaliar esta questão do Criciúma E.C. e ver a viabilidade do clube no regime presidencialista, que é o que eu defendo e que constou no nosso projeto, mas acho que é prematuro falar de eventual renuncia neste momento que o Criciúma busca uma ascensão à Série B”, falou.

O novo vice-presidente disse também que foi pego de surpresa com a eleição. “Confesso que eu não tinha muita expectativa em função de que eu acabei me ausentando. Na quinta-feira fui a Rio do Sul, fiquei até domingo e não fiz campanha e as informações que recebi é que a situação estava bem difícil e eu recebi esta eleição e votação com muita surpresa. Não tomei posse ainda e não sei quando o Conselho Deliberativo e a diretoria executiva vão fazer com que eu assine o termo de posse”, pontuou.