Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Do Avesso fala sobre autismo e tabus do transtorno

Marcos Petry explicou a importância da estimulação para um autista
Por Émerson Justo Criciúma, SC, 06/03/2019 - 18:11Atualizado em 06/03/2019 - 18:13
Fotos: Clara Floriano
Fotos: Clara Floriano

O Programa Do Avesso desta quarta-feira (6) tratou sobre autismo e tabus que são criados diante do transtorno. Para falar do assunto, esteve presente o escritor, palestrante, músico e produtor de conteúdo no canal Diário de um Autista, Marcos Petry. O convidado participa de eventos e seminários pelo Brasil focando no potencial que cada um tem em superar obstáculos, inovar e se reinventar. Através do canal, ele busca ajudar no entendimento do Espectro do Autismo.

Petry teve problemas no pós-parto, havendo desidratação profunda, o que ocasionou Comunicação Intra Ventricular (CIV), além de uma lesão cerebral. Após uma cirurgia cardíaca de emergência o foco mudou para o espectro neurológico, tendo o especialista afirmado que ele era cego, surdo e nunca iria caminhar. Depois de muitos treinos estimulando as partes sadias do cérebro, teve um desenvolvimento pleno e autonomia. Tempos depois seu comportamento foi comparado ao autismo.

O convidado conta que era estimulado através músicas e jogos com diversas pessoas. “Foi complicado de me socializar, mas sempre era me dado a oportunidade para que eu diversificasse a rotina e assim eu ganhei uma certa plasticidade, por isso que eu acredito que estimulando uma pessoa autista ou com outras deficiências ela pode superar os limites”, ressaltou Petry.

Ele conta que o autismo é diferente para cada pessoa. “Até uns cinco anos atrás tinhasse essa noção de que autista não falava e por vezes tinha que ficar dentro de casa, hoje se sabe que tem autistas que não conseguem falar, não são verbais, e tem autistas eloquentes, e ambos são pertencentes ao mesmo espectro. Para desenvolver características mais sociáveis dentro do autismo estimular é o melhor caminho, minha família tem um papel importantíssimo nisso”, afirmou.

Ouça o Programa Do Avesso na íntegra: