Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Divisa II prende criminosos de facção que atua em SC e no RS

Quadrilha era responsável pelo tráfico de drogas também no litoral sul catarinense
Gregório Silveira
Por Gregório Silveira Porto Alegre, RS, 25/09/2020 - 14:05Atualizado em 25/09/2020 - 14:48
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No amanhecer desta sexta-feira, 25, uma força tarefa desmantelou parte de uma facção criminosa com forte atuação na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. A operação Divisa II tinha como alvo um grupo criminoso gaúcho que atua no tráfico de drogas também no litoral catarinense. 

Cerca de 350 policiais militares gaúchos e catarinenses cumpriram 49 mandados de busca e apreensão e sete ordens de prisão em Torres, Osório, Porto Alegre, Novo Hamburgo e Camaquã, no RS, além de Passo de Torres e São João do Sul, em SC. 

A força prendeu dez pessoas. Houve também a apreensão de cerca de R$ 35 mil em dinheiro, em torno de R$ 10 mil em dinheiro falso, 18 armas entre pistolas e espingardas, farta munição, sete veículos de luxo, drogas e anabolizantes, entre outros materiais. 

A ação contou com a os efetivos do 2º BPAT, CRPO Litoral, Estado-Maior da Brigada Militar, Corregedoria-Geral da BM, 8º BPM, Batalhão de Aviação da BM, Comando Ambiental da BM e  1º Batalhão de Polícia de Choque (1ºBPChq) de Porto Alegre, bem como da tropa do 19º BPM de SC, com sede em Araranguá, e comandado pela 6ª Região de Polícia Militar. A Polícia Rodoviária Federal prestou apoio na concentração dos policiais militares ocorrida no posto da PRF na BR 101, em Torres, antes da deflagração da operação.

"As prisões, as apreensões de armas de fogo, de drogas, de aparelhos celulares e de documentos impactarão na sensação de segurança, no litoral sul de Santa Catarina; no litoral norte, no Vale do Sinos e na Região Metropolitana, no Rio Grande do Sul, área de atuação deste braço da Organização Criminosa. Acreditamos que ações desta Operação permitirão a redução dos índices criminais relacionados  ao Crime Violento Letal Intencional (Tentado e Consumado), dos roubos (de veículos, de carga, de residência...), tráfico de drogas e de vendas de armas ilegais. As ações de monitoramento e controle seguirão e diante das possibilidades das provas produzidas, reunidas nos materiais apreendidos, não temos dúvidas, que teremos a Operação Divisa III", destacou o Comandante da 6ª Região de Polícia Militar, Coronel Evandro de Andrade Fraga.