Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Disputa na Cooperaliança: situação ou oposição

Associados à cooperativa escolhem a próxima diretoria no dia 26 de janeiro
Por Francieli Oliveira Içara, SC, 15/01/2019 - 10:06
Divulgação
Divulgação

Hoje é o último dia para a inscrição de chapas para a eleição da Cooperaliança, com sede em Içara. Até o momento, há dois grupos inscritos. A chapa 1, apoiada pela então diretoria, apresentou o nome de Reginaldo de Jesus, o Dedê, para concorrer à presidência. Já se colocando como oposição, a chapa 2 aposta em Josimar da Silva.

Além de Dedê para a presidência, a chapa 1 apresenta os nomes de Paulo da Silva para a vice-presidência e Anselmo Freitas como secretário. Henrique Guglielmi, Quintino Rizzieri Pavei, Fernando Selinger, Cleber da Silva e Samuel Baldissera completam os indicados para a diretoria. O Conselho Fiscal é formado por Higor Robetti Batista, Evanor Prudência e Marcelo Cascaes como titulares e Carlos Dagostin, Valmir Ferreira e Giovani Felipe da Silva como suplentes.

Já a chapa 2 é formada ainda por Rogério José Cardoso de vice, Renato Novelli como secretário e os conselheiros Jaci Albino, Adelor Bento Goulart, Leonel Rabello Simão, Arlei Motta e Claudionir Estádio Rafael. Para o Conselho Fiscal concorrem Wagner Venerio, Juceli Eufrásio e Carlito Antônio Rabelo como titulares e os suplentes Hélio de Souza Nascimento, Celso Luis da Silva e Fábio da Silva Paradela. Os candidatos se auto-intitulam como bolsonaristas.

É preciso energia barata e diversificação de serviços

Reginaldo de Jesus é funcionário da Cooperaliança e se licenciou para concorrer. Sua chapa tem apoio de um grupo de empresários de Içara. “Há quatro anos um grupo de empresários já pediu para participar do processo. Esse processo começou lá atrás e, agora, estamos com três representantes na chapa”, coloca o empresário e concorrente como secretário, Anselmo Freitas, lembrando da eleição passada.

Freitas coloca ainda que a formação da chapa ocorreu após um trabalho de consenso, se tornando a única representante da situação.

Para ele, a cooperativa deve seguir buscando estratégias para evitar o aumento da energia, assim como aconteceu nos últimos anos, mas também precisa diversificar os serviços. Ele cita o estudo de um plano de saúde popular, distribuição de internet aproveitando a rede de energia, criação de start ups e até mesmo uma cooperativa de crédito.
A chapa 1 ainda agrega o apoio dos prefeitos de Içara, Murialdo Gastaldon (MDB), e de Balneário Rincão, Jairo Custódio (MDB).

Mais transparência e auditoria nos últimos anos

Para a chapa 2 é preciso mais transparência. “Se eu pago qualquer fatura pública, ou de empresa privada, eu sinto essa falta de transparência. Por isso somos oposição e queremos a melhoria de toda nossa cidade”, afirmou o candidato à presidência, Josimar da Silva. “Quando as pessoas falam que é só energia, não, não é só energia. O consumidor está deixando de ficar com dinheiro no seu bolso, porque ele é sócio”, completou.

O candidato promete fazer uma administração transparente, indicando todos os valores que entrarem e saírem da Cooperaliança. “Tem muitos boatos, dizem que são bancadas campanhas eleitorais com dinheiro da cooperativa. Chegando lá, nós vamos abrir a caixa preta da cooperativa, fazer uma auditoria dos últimos oito anos e se possível dos últimos 20, vamos colocar para a população tudo o que está concedendo. Queremos transparência total”, disse.

Votação marcada para o dia 26

A eleição para o Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Delegados da Fecoerusc (Federação das Cooperativas de Energia do Estado de Santa Catarina) está marcada para o dia 26 de janeiro, um sábado.

A eleição da nova administração, atualmente presidida Jorge Rodrigues, é feita no segundo dia de Assembleia Geral Ordinária (AGO), que abrirá os trabalhos no dia 25 de janeiro para debater diversos assuntos que dizem respeito a instituição. O evento será, como nos demais anos, nas dependências da E.E.B Professora Salete Scotti dos Santos por não haver acomodações na sede administrativa.

Estão restritos à participação apenas os associados da Cooperaliança.