Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Dário é o único catarinense na CPI de Brumadinho

Comissão Parlamentar de Inquérito vai apurar causas do rompimento de barragem em Minas Gerais
Por Redação Brasília, DF, 14/03/2019 - 20:53Atualizado em 14/03/2019 - 20:54
Divulgação
Divulgação

O senador Dário Berger (MDB/SC) será o único representante de Santa Catarina a compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá apurar as causas da catástrofe provocada pelo rompimento de barragem de rejeitos tóxicos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG). Dário foi indicado pela liderança do partido e ocupará uma vaga de membro titular na CPI instalada na última quarta-feira. A senadora Rose de Freitas (Pode-ES) foi escolhida presidente da Comissão, e caberá ao senador Carlos Viana (PSD-MG) a relatoria.  

“Essa tragédia ambiental e humana precisa ser investigada. O Congresso Nacional, e especialmente o Senado Federal, tem que agir imediatamente.  Nós, parlamentares, precisamos nos engajar na busca de soluções efetivas para que se possa punir os responsáveis e produzir formas de evitar que novos episódios como este corram”, pontuou Berger.

Já na primeira reunião, o colegiado aprovou a convocação, para depoimento a ser agendado, do ex-presidente da Vale, Fábio Schwartzman, afastado provisoriamente do cargo, e do presidente em exercício, Eduardo Bartolomeo, que já respondia pela direção-executiva da mineradora. Eles serão os primeiros a ser ouvidos pela CPI.

A CPI também já decidiu que fará diligências em cinco barragens de rejeitos de mineração cujas estruturas são consideradas em estado crítico, uma delas localizada em Congonhas (MG). Também devem ser ouvidos os envolvidos que já prestaram depoimentos à força-tarefa que investiga o caso.

Em 180 dias, os senadores devem identificar possíveis responsáveis pela tragédia e sugerir providências para evitar novos desastres. No final dos trabalhos, a comissão poderá sugerir mudanças na legislação, encaminhar suas conclusões ao Ministério Público e propor a responsabilidade civil ou criminal dos infratores.

A próxima reunião da CPI será na terça-feira, às 9h.