Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
Patrocinado

Cooperativismo, uma força que faz a diferença em Santa Catarina

Entrevista com presidente da Ocesc e Sescoop marca a abertura de uma série especial com foco no sucesso das cooperativas
Por OCESC 03/07/2020 - 16:06Atualizado em 03/07/2020 - 16:41 * Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Presidente da Ocesc e Sescoop conversando com Arthur Lessa no 60 Minutos desta sexta / Reprodução
Presidente da Ocesc e Sescoop conversando com Arthur Lessa no 60 Minutos desta sexta / Reprodução

Já faz alguns anos que o cooperativismo vem ganhando força no Brasil e, especialmente, em Santa Catarina, se tornando extremamente relevante para a economia do país e para a vida de muitos trabalhadores. Nesta sexta-feira, 3, o programa 60 Minutos levou ao ar uma entrevista com o presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Luiz Vicente Suzin. Essa foi a primeira de uma série de entrevistas sobre o cooperativismo que vão pautar a programação nos próximos dias. Neste sábado, 4, é Dia Internacional do Cooperativismo.

Confira também - Cooperativismo em pauta na Som Maior

Em Santa Catarina o cooperativismo teve um crescimento de quase 14% no ano passado, em relação à 2018. O faturamento no estado chegou à R$ 40 bilhões - algo que mostra a força do modelo para SC. De norte à sul, alguns segmentos se destacam a nível estadual e, também, nacional. 

"Temos nossa central Oeste em Chapecó e Aurora, maior cooperativa de proteína animal do Brasil, que exporta para 70 países. Temos também grandes cooperativas agropecuárias entre as maiores do brasil. No transporte, temos a maior cooperativa de transporte de cargas do país também, que é a Coopercarga. É por isso que SC é um destaque a nível de Brasil quando se fala em cooperativismo, esse crescimento que está tendo anulamento mostra que somos bem organizados", declarou Luiz.

Foco na educação

O trabalho de educação do Sescoop é um dos principais motivos para que o modelo venha se destacando tanto no estado. Isso porque o Serviço atende cooperativas dos mais diversos segmentos no país, desde a agropecuária à crédito, atuando na capacitação de profissionais para um melhor desempenho.

Com quase metade da população catarinense associada ao cooperativismo, SC se destaca como o estado mais cooperativista de todo o país. O agronegócio, praticamente o segmento de origem do cooperativismo no Brasil, continua sendo o setor mais atuante do estado dentro do modelo.

"SC é o quarto maior produtor de alimentos no país. Dentre esses R$ 4 bilhões conquistados em 2019, a agorpecuária representa 63%; as cooperativas de crédito são 5,10%; transporte é 3,5%; consumo 4,57% e infraestrutura corresponde à 5,64%. Ainda há a saúde, que entra com 5,10%", afirmou o presidente.

Apesar de ter começado pelo agronegócio, as cooperativas foram ganhando espaço e atuando fortemente em inúmeros segmentos. Para aquelas tidas como as "verdadeiras cooperativas", baseadas em valores em prol da comunidade, o contato e a distribuição ao cooperador ainda é a principal marca. "Temos em SC o verdadeiro cooperativismo, que nasce, trabalha junto com o associado e distribui a renda para ele. A verdadeira cooperativa está ao lado do associado sempre, em anos bons e ruins, sempre junta", comentou.

A diferença para uma empresa comum 

De acordo com Luiz, a principal diferença entre uma cooperativa para uma empresa comum, é o fato dela trabalhar justamente em prol da comunidade e de seu associado. "Ela é a casa do associado. O patrimônio da cooperativa é praticamente dele, o associado pertence ao resultado final da cooperativa no final do exercício de cada dia", pontuou.