Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Conferência reúne pessoas com deficiência visual para discutir e elaborar políticas públicas

Redação
Por Redação Florianópolis - SC, 23/11/2019 - 11:02
Foto: Divulgação / Secom Santa Catarina
Foto: Divulgação / Secom Santa Catarina

Aproximadamente 200 pessoas, entre deficientes visuais, representantes de instituições especializadas no atendimento a este público e entidades atuantes em áreas relacionadas à temática em Santa Catarina, se reuniram para discutir, avaliar e elaborar políticas públicas para o segmento. O evento, realizado na quinta e sexta-feira, 21 e 22, em Florianópolis, foi promovido pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE).

Apresentações culturais marcaram a cerimônia de abertura, com exibição do grupo de dança da Associação Catarinense para Integração do Cego (ACIC) de Florianópolis; do musicista Élder Luiz Ruas, profissional da Associação Camponovense de Apoio aos Deficientes Auditivos e Visuais (ACADAV) de Campos Novos; e também da pedagoga e musicista da FCEE, Juliana Buratto. 

A palestra de abertura, com o tema “Modelo Biopsicossocial com ênfase na Deficiência Visual”, foi ministrada por Moisés Bauer Luiz, assessor jurídico do Ministério Público do Rio Grande do Sul e presidente do Comitê Brasileiro das Organizações Representativas de Pessoas com Deficiência (CRPD). Na apresentação, Bauer Luiz narrou sua trajetória pessoal na educação e explanou sobre o modelo de avaliação das deficiências biopsicossocial, baseado no conceito de deficiência da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, adotada pela ONU em 2006, abordando também o instrumento único de avaliação das deficiências em desenvolvimento pelo Governo Federal.  

O presidente da FCEE, Rubens Feijó, destacou o pioneirismo da conferência no estado e a relevância das proposições discutidas. “Os deficientes visuais em Santa Catarina foram ouvidos e os encaminhamentos do evento serão muito importantes para esse segmento da população”, afirmou, destacando o êxito do encontro. Cerca de 50 instituições especializadas, associações e conselhos municipais provenientes de todas as regiões do estado marcaram presença, representando os mais de 190 mil deficientes visuais de Santa Catarina.  

Já o presidente da Federação Catarinense de Entidades de e para cegos (FECEC), Jairton Fabeni Domingos, parabenizou a organização do evento pela ótima recepção e apoio ao segmento. “Há muito tempo esperávamos por uma Conferência deste nível na área da Deficiência Visual e estamos muito satisfeitos”, afirmou Domingos.

A coordenadora da Comissão Organizadora da Conferência, Juliana Buratto, afirmou que um dos destaques do evento foi a participação das pessoas com deficiência visual em todos os momentos, incluindo o planejamento e a estruturação das discussões. Buratto também destacou que a pioneira proposta do evento será expandida, de modo que outras unidades federativas organizem conferências estaduais e ajudem a construir um documento nacional com propostas de políticas públicas ao segmento.

No segundo dia do evento, as discussões foram divididas nos eixos temáticos: Prevenção e Saúde; Inclusão Socioprofissional; Educação e Tecnologia; Acessibilidade; Financiamento, Parcerias e Projetos. Após as votações de proposições divididas por eixos, uma Plenária proporcionou a votação das emendas, encaminhamentos e definições que irão compor o “Relatório Final da I Conferência Estadual em Deficiência Visual” e a “Carta Compromisso Adílson Ventura”. Ambos documentos servirão de base para o trabalho de uma comissão, eleita com objetivo de dar continuidade às ações necessárias para implementar as políticas públicas de inclusão na área da deficiência visual.