Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Como deputado, Tebaldi destinou verbas para o desenvolvimento catarinense

Ex-deputado e prefeito de Joinville morreu neste domingo, após anos de luta contra um câncer no pâncreas
Redação
Por Redação Criciúma, 13/10/2019 - 20:19Atualizado em 13/10/2019 - 22:15

Neste domingo às 19h10min, no Hospital da Unimed,  morreu  o ex-prefeito de Joinville Marco Tebaldi, que  há dois anos vinha lutando contra um câncer no pâncreas.Em agosto de 2017 fez cirurgia seguido de  tratamento e ultimamente teve mais complicações como a obstrução da vesícula biliar e infecção bacteriana. Saiu da UTI do Hospital da Unimed em Joinville, voltou ao quarto e continuou internado mais alguns dias.

Tebaldi foi prefeito de Joinville de 4 de abril de 2002 até 31 de dezembro de 2008. Assumiu  como a renúncia de Luiz Henrique da Silveira que concorreu a governador. Em 2004 foi reeleito no primeiro turno.

Nascido no distrito de Capo-Erê, no dia 31 de janeiro de 1958, em Erechim (RS) formou-se em Engenharia Sanitária e Ambiental pela UFSC. Em 1986 se estabeleceu em  Joinville para coordenar o Núcleo de Bacias Hidrográficas, quando criou o Projeto Mangue, destaque na Eco-92.Tebaldi está radicado no município há 33 anos. Iniciou na Prefeitura como engenheiro sanitarista em 86 coordenando o Núcleo de Bacias Hidrográficas que tinha como objetivo conter invasões em áreas de manguezal e promover a urbanização de áreas ocupadas além de recuperar áreas degradadas.

Em 92 foi eleito vereador, logo em seguida foi o primeiro titular da Secretaria de Habitação onde ficou até o ano 2000. Elegeu-se vice-prefeito na chapa liderada por Luiz Henrique e assumiu como prefeito em 4 de abril de 2002, quando LHS renunciou para concorrer a governador. Em 2004 Tebaldi foi reeleito no primeiro turno. Nas eleições de 2010 os catarinenses o elegeram Deputado Federal tendo sido reeleito em 2014. Também exerceu o cargo de Secretário de Estado da Educação durante 2011.

Como deputado federal destinou mais de R$ 188 milhões para municípios e o Estado de Santa Catarina, através de emendas parlamentares ao Orçamento Geral da União, que foram aplicadas em infraestrutura, agricultura, turismo, assistência social, saúde, hospitais filantrópicos, transporte escolar e várias áreas.