Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Comissão cobra do governo repasse de recursos a comunidades terapêuticas

Atrasos envolvem 72 comunidades em todo o estado. Deputados tratam sobre seminários regionais
Redação
Por Redação Florianópolis, SC, 24/02/2020 - 19:50
Foto: Bruno Collaço / Agência AL
Foto: Bruno Collaço / Agência AL

O atraso no repasse de R$ 10 mil mensais a 72 comunidades terapêuticas, conforme acordo verbal realizado no final do ano passado, entre a Comissão de Prevenção e Combate às Drogas da Assembleia Legislativa e o Poder Executivo, referente aos meses de novembro e dezembro de 2019, foi cobrado pelo deputado Ismael dos Santos (PSD).  “Tínhamos um acordo com o governo do Estado com a devolução que a Alesc fez no final do ano passado de mais de R$ 50 milhões, que seria honrado o pagamento das vagas nas comunidades terapêuticas. Ainda não cumpriram o acordo. Esse é a pressão que a comissão está realizando publicamente e vamos alertar o governador sobre essa situação.”

O deputado Ismael, que é presidente da comissão, salientou que esses recursos são para atendimento de dez dependentes químicos por comunidade terapêutica. Ele observou que nos últimos cinco anos foram 18 mil jovens atendidos por meio deste repasse e que há um índice de recuperação de até 60% dos pacientes. O deputado reforçou que na devolução de mais de R$ 50 milhões aos cofres do governo estadual foi feito esse compromisso verbal, salientando que no dia 26 de dezembro foram pagos os meses de setembro e outubro, mas até essa semana não há sinais do pagamento dos meses de novembro e dezembro.

Na mesma reunião, o deputado Sargento Lima (PSL) sugeriu convidar representantes do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado para discutir uma ação de combate à lavagem de dinheiro que traficantes estariam realizando em Santa Catarina ao adquirirem imóveis com preços acima de R$ 1 milhão em dinheiro. “Santa Catarina está se tornando um centro atrativo para traficantes lavarem seus dinheiros. Estão comprando imóveis em dinheiro sem justificar a origem”, alertou o parlamentar. Sargento Lima e Ismael dos Santos também sugeriram conversar com esses convidados sobre ações contra laboratórios de drogas sintéticas no Estado.

Seminários e palestras

Os deputados também aprovaram a realização de três seminários com o tema “Viver, a melhor escolha”, que visa debater causas e formas de prevenção do suicídio. Em 2019, os seminários foram realizados em Chapecó, Criciúma e Itajaí, e para esse ano ficou definido que serão realizados em Lages (17 de abril), Joinville (maio) e Blumenau (junho). “A proposta é de conscientizar, de sensibilizar atores, protagonistas, agentes públicos para que de fato esse tema não fique no silêncio. O silêncio é o grande adversário da questão da depressão e do suicídio”, afirmou Ismael dos Santos.

Ele destacou que os seminários debatem um problema de saúde pública que causou mais de 7 mil mortes em Santa Catarina nos últimos dez anos, mas que ainda permanece como tabu, que as pessoas evitam comentar. Explicou que há também a intenção de falar das estratégias para identificar os sinais de risco de suicídio entre os jovens, pois as estatísticas mostram que o problema vem aparecendo cada vez mais cedo. “No Brasil, aumentou em 200% o suicídio em jovens menores de 17 anos. Na faixa etária de 17 a 29 anos é a segunda causa de morte. A primeira é o acidente automobilístico”.

A Comissão de Prevenção e Combate às Drogas também aprovou o roteiro preliminar de ciclo de palestras de prevenção e combate às drogas, realizados quinzenalmente por três profissionais em escolas da rede pública estadual. “No ano passado foram 12 mil jovens participantes destas palestras”, observou Ismael. Ficou definido que em março serão realizadas palestras em Laurentino, Rio do Oeste e Balneário Piçarras. Em abril, em Araquari e Salete; em maio, em Indaial e São Francisco do Sul; junho em Palmitos e Itapema e em julho, em Itapema e Joinville.